Publicidade
Manaus
GREVE

Sindicato desafia Justiça: ‘que venham R$ 2 milhões em multa, vamos continuar’

Josildo Oliveira disse que sindicato já foi notificado, mas que vai recorrer "até nas cortes internacionais" e aguarda proposta dos empresários 17/01/2017 às 13:34 - Atualizado em 17/01/2017 às 14:22
Show whatsapp image 2017 01 17 at 07.39.25
Rodoviários estão paralisados desde o início da manhã (Foto: Clóvis Miranda)
Amanda Guimarães Manaus (AM)

Mesmo com a multa majorada para R$ 50 mil por cara hora de paralisação, determinada em decisão liminar que obriga a circulação de 100% da frota dos ônibus nesta terça-feira, o vice-presidente do Sindicato dos Rodoviários de Manaus, Josildo de Oliveira, confirmou que a greve dos rodoviários continua até as reivindicações sejam atendidas pelos empresários. Segundo ele, mesmo que a multa chegue a dois milhões a paralisação segue sem prazo para conclusão.

De acordo com o sindicalista, a categoria espera que os empresários apresentem o mais rápido possível uma resposta do plano do dissídio coletivo do ano passado.

“O sindicato já recebeu a decisão judicial e já estamos recorrendo. Se não fomos atendidos, vamos recorrer em até nas cortes internacionais, porque isso é inadmissível. Não podemos nem fazer uma greve, que as pessoas querem dizer que ela é ilegal. Que venha um milhão ou até dois milhões no valor de multa, vamos continuar com a greve”, enfatizou Josildo.

O vice-presidente ainda pediu desculpa a população, mas afirmou que entendia o momento de exato para a paralisação geral. “Sabemos que a população está sendo afetada, mas não é a nossa culpa. Estamos tentando conversar com os empresários, mas até agora não tivemos resposta positiva. A greve vai continuar sim, doar a quem doer”, disse o representante do sindicato, acrescentando que não interessa a categoria o aumento da passagem, mas sim as suas reivindicações atendidas.

Publicidade
Publicidade