Segunda-feira, 22 de Julho de 2019
Manaus

Sindicato dos Rodoviários anuncia paralisação do transporte coletivo nesta segunda-feira (7)

O sindicato exige que as empresas liberem o ordenado o dos rodoviários até o quinto dia útil do mês e paguem as horas extras devidas à categoria. Sinetram diz que foi pega de surpresa



1.jpg A última vez em que a categoria entrou em greve foi em junho de 2015
04/03/2016 às 11:57

O Sindicato dos Rodoviários de Manaus anunciou uma paralisação do transporte coletivo na cidade na próxima segunda-feira (7), a partir de meia-noite. Em um ofício veiculado nesta sexta-feira (4), a entidade alega que a greve deve durar por tempo indeterminado.

No documento, o sindicato exige que as empresas liberem o ordenado o dos rodoviários até o quinto dia útil do mês e paguem as horas extras devidas à categoria, explicando que atrasos desses pagamentos têm sido constantes e prejudiciais aos trabalhadores.

A entidade afirma que a decisão pela greve foi tomada por assembleia geral extraordinária, realizada em sua sede na noite desta quinta-feira (3), mas se declara aberta a negociações.

Fernando Borges, assessor jurídico do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram), disse que foi pego de surpresa pela notificação da greve nesta sexta-feira (4).

"Não havia reivindicação alguma, não havia atrasos no pagamento, não havia nada de errado. Pode haver uma motivação política por trás desse ato, pois ele surgiu do nada para nós depois do episódio com o Lula", declarou Fernando, referenciando as buscas nos imóveis do ex-presidente, feitas pela Polícia Federal na manhã desta sexta-feira.

A reportagem tentou contato com Josildo dos Rodoviários, presidente do sindicato que anunciou a greve, através do telefone (92) 991XX-XX10, mas não foi atendida até a publicação desta matéria.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.