Publicidade
Manaus
TRANSPORTE COLETIVO

Sindicato dos Rodoviários dá dez dias para a Prefeitura negociar reajuste da categoria

Haverá greve geral da categoria caso não exista nenhum acordo até o final do prazo, segundo o presidente do STTRM, Givanci Oliveira 23/01/2018 às 17:17 - Atualizado em 23/01/2018 às 17:28
Show givanci
Presidente do STTRM, Givanci Oliveira, durante coletiva de imprensa. Foto: Antônio Lima
Danilo Alves Manaus (AM)

O Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Manaus (STTRM) concedeu nesta terça-feira (24) um prazo de até dez dias à Prefeitura de Manaus negociar, junto às autoridades de trânsito, o reajuste salarial proposto pela categoria. Caso não haja acordo, segundo o presidente do STTRM, Givanci Oliveira, haverá greve geral.

Ainda de acordo com ele, o reajuste de 7% proposto pela categoria em maio de 2017 está tramitando na Justiça do Trabalho, mas até hoje não houve um parecer definitivo sobre o processo.

A prefeitura deve ainda cerca de R$ 7 milhões em retroativos, segundo o sindicalista. Os valores não foram pagos aos trabalhadores nos últimos dois anos, período que o processo do dissídio coletivo do ano passado, também tramita na Justiça.

“Nós vamos aguardar a reunião entre o prefeito, a Superintendência Municipal dos transportes Urbanos (SMTU), o Sindicato das Empresas do Transporte Coletivo em Manaus (SINETRAM) e os empresários das dez empresas que operam na capital. Só após essa reunião, nossa vida pode ser resolvida. Eu espero que a Prefeitura cumpra o que disse aos rodoviários no início do ano, que o aumento seria de 7%”, afirmou.

Questionado se haveria greve geral no período do Carnaval, Givanci disse que poderá esperar até após os festejos para cobrar a reunião, mas que dependendo da categoria a espera pode não ocorrer.

Publicidade
Publicidade