Publicidade
Manaus
PARALISAÇÃO

Sindicato dos rodoviários realiza terceira paralisação na semana em Manaus

A paralisação ocorre desde às 15h50, no Terminal do Jardim Petrópolis, de onde saem às linhas 612, 610, 608 28/04/2016 às 18:17 - Atualizado em 29/04/2016 às 15:59
Show 01
Pelo terceiro dia consecutivo, o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Manaus, realiza uma paralisação nas atividades (Foto:Antonio Lima)
Silane Souza Manaus

Pelo terceiro dia consecutivo, o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Manaus, realiza uma paralisação nas atividades em retaliação ao não acordo em relação ao dissídio coletivo 2016/2017 da categoria, cuja data base é dia 1º de maio. A paralisação ocorre desde às 15h50, no Terminal do Jardim Petrópolis, de onde saem às linhas 612, 610, 608.

A informação é do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram). Até a publicação dessa matéria ainda não havia o número de pessoas prejudicadas por conta da paralisação.

A mesma ação foi feita pelo Sindicato dos Rodoviários na terça-feira, quando os sindicalistas paralisaram quatro linhas da empresa viação São Pedro e deixaram cerca de 5 mil pessoas prejudicadas, e na também na quarta, quando paralisaram 14 linhas da empresa Líder Transportes, que atende bairros da Zona Norte, prejudicando mais de 15 mil pessoas.

O Sinetram informou que a liminar que a Justiça concedeu na segunda-feira continua em vigor. “O órgão já informou a Justiça sobre as paralisações que houveram na terça, quarta e ontem, agora cabe a Justiça fazer a parte dela”, destacou em nota. A reportagem não conseguiu contato com a diretoria do Sindicato dos Rodoviários.

O Juiz Adilson Maciel Dantas, que acatou o pedido feito pelo Sinetram e estabeleceu que 70% da frota operasse normalmente nos horários de pico caso o Sindicato dos Rodoviários realizasse algum movimento paredista, informou que o sindicato profissional e o dos trabalhadores devem organizar-se de acordo com os percentuais estabelecidos, sendo certo que até o momento não houve informação de descumprimento da liminar, no processo.

Publicidade
Publicidade