Publicidade
Manaus
Manaus

Sindicato dos Rodoviários suspende greve desta segunda (7) após promessa de pagamento

No último sábado, o Tribunal do Trabalho acatou o pedido liminar feito pelo Sinetram e estabeleceu que, caso houvesse a greve, 70% da frota operasse normalmente 06/03/2016 às 18:43
Show 1
Paralisação não pode afetar mais de 30% da frota durante os horários de pico para não prejudicar usuários
acritica.com Manaus (AM)

A greve dos rodoviários que iria acontecer nesta segunda-feira (7) foi suspensa, conforme informação do vice presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários, Josildo Oliveira. Apesar da categoria ter assegurado a paralisação, o sindicato resolveu esperar pelo pagamento dos funcionários, previsto para esta segunda-feira. 

“Nós estamos conversando com os empresários, eles ficaram de fazer o pagamento para todos os trabalhadores amanhã (7). Era para ter acontecido no sábado, porque era o quinto dia útil e não pagaram. Então vamos nos abster da grave. Caso não recebem todos os trabalhadores, nós iremos reativar a decisão da greve”, ressaltou Josildo ao Portal A Crítica

No último sábado, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) acatou o pedido liminar feito pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) e estabeleceu que, caso houvesse a greve, 70% da frota operasse normalmente. A medida visava evitar maiores transtornos à população usuária do transporte coletivo.

A decisão foi tomada pela desembargadora do trabalho da 11º Região, Francisca Rita Albuquerque, que deferiu ao Sindicato dos Rodoviários que mantenha 70% dos trabalhadores em atividade nos coletivos. Caso fosse descumprido a decisão judicial, o sindicato dos trabalhadores poderia ser multado em R$ 50 mil por dia, por empresa prejudicada.

Ainda de conforme a decisão, o sindicato dos rodoviários deveria abster-se de praticar quaisquer atos que venham ferir os direitos das empresas, principalmente o cerceamento de livre acesso às garagens das mesmas e, caso haja necessidade, a polícia deverá intervir.

Na última sexta-feira, o  Sindicato dos Rodoviários havia anunciado  greve geral que deveria  durar por tempo indeterminado. No documento, o sindicato exige que as empresas liberem o ordenado dos rodoviários até o quinto dia útil do mês e pagasse  as horas extras devidas à categoria, explicando que atrasos desses pagamentos têm sido constantes e prejudiciais aos trabalhadores e seus familiares.

Publicidade
Publicidade