Publicidade
Manaus
CRISE À VISTA

Sinetram diz que não tem dinheiro para pagar 13º salário de rodoviários

No ano em que passagem saltou de R$ 3,30 para R$ 3,80, empresários dizem que falta dinheiro e trabalhadores rejeitam parcelamento dos valores devidos 16/11/2017 às 11:09 - Atualizado em 16/11/2017 às 11:32
Show rodovi
Amanda Guimarães Manaus

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) informou na manhã desta quinta-feira (16) que não tem como pagar o décimo terceiro dos rodoviários de Manaus. Nesta quinta-feira (16), o órgão participou de uma audiência na Superintendência Regional do Trabalho (SRT), com representantes do Sindicato dos Rodoviários.

A audiência durou cerca de uma hora na sede do TRT. O assessor jurídico do Sinetram, Fernandos Borges, comentou que as empresas pretendem negociar com os trabalhos em outra reunião no dia 21, a partir das 14h.

"Não temos como pagar o décimo terceiro. A nossa receita já está difícil para pagar o salário dos trabalhadores. Estamos negociando junto ao Sindicato dos Rodoviários outras possibilidades, eles vão analisar junto com a categoria", disse Fernando.

O representante do Sinetram também informou que uma das soluções é o parcelamento dos valores do décimo terceiro dos trabalhadores, mas o sindicato já se mostrou resistente a esta possibilidade.

"Várias possibilidades estão sendo apontadas. Podemos utilizar também um valor referente à subsídios e às eleições que a Prefeitura de Manaus já está nos devendo. Estamos cobrando eles, porque são créditos que podem nos ajudar. Nas eleições as empresas não cobraram dos passageiros", explicou o assessor jurídico.

Categoria rejeita parcelamento

O tesoureiro do Sindicato dos Rodoviários, Josildo de Oliveira, que participou da reunião, destacou que os trabalhadores não aceitarão o parcelamento do décimo terceiro. Segundo ele, na audiência desta quinta-feira (16) nada foi decidido.

"A Delegacia Regional do Trabalho pediu para que participássemos desta audiência com o Sinetram sobre o décimo terceiro. Mas eles apresentaram uma proposta de parcelamento do benefício a partir do ano que vem, mas não informaram uma data sequer para que esse pagamento acontecesse. Sem condições da gente aceitar", afirmou Josildo.

Ainda conforme o tesoureiro, o décimo terceiro dos trabalhadores deverá ser pago a partir do dia 30 de novembro - data limite de acordo com a legislação para que os empregadores paguem 50% do valor referente ao benefício.

"Para aceitar essa proposta precisaríamos realizar uma assembleia, mas sabemos que a categoria não vai aceitar. Os trabalhadores trabalham o ano inteiro e têm o direito de receber esses valores. O Sinetram estão alegando dificuldades financeiras, mas eles precisam resolver até dia 30", ressaltou.

Greve não está descartada

Questionado se a categoria pretende aprovar algum movimento grevista por conta do impasse do pagamento do décimo terceiro, o representante do Sindicato dos Rodoviarios não descartou uma paralisação.

"O mês de dezembro é comemorativo, por isso não queremos fazer greve, mas também não descarto a possibilidade. O Sinetram precisa cobrar novamente a Prefeitura de Manaus sobre os valores e pagar os trabalhadores", apontou Josildo, completando que o Sindicato dos Rodoviarios vai participar da audiência no dia 21.

Publicidade
Publicidade