Publicidade
Manaus
NEGOCIAÇÃO

Sinetram propõe pagamento do 13º aos rodoviários até dia 15 de dezembro

Segundo o Sinetram, o repasse da quantia seria feito em parcela única aos 8 mil trabalhadores. Categoria afirma estar de acordo com a proposta 30/11/2017 às 17:20 - Atualizado em 30/11/2017 às 18:44
Show sinetram
Foto: Arquivo/AC
Oswaldo Neto Manaus (AM)

Após reunião no Ministério Público do Trabalho (MPT) nesta quinta-feira (30), o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Amazonas (Sinetram) propôs aos rodoviários o pagamento do 13º salário de 8 mil trabalhadores até o dia 15 de dezembro. A proposta descarta a ameaça de greve feita pelos trabalhadores.

De acordo com o assessor jurídico do Sinetram, Fernando Borges, a prefeitura, o Sinetram e o Sindicato dos Rodoviários continuam negociando para resolver o pagamento do 13º em parcela única. O valor total dos salários chega a R$ 15 milhões.

“Era pra ter sido pago hoje (30), mas não vai ser pago. Já está decidido. Havia ameaça de greve e conseguimos evitar essa greve. Estamos negociando isso no MPT pra que não haja problemas de multas por passar do dia 30”, disse ele.

Ainda conforme o assessor, a finalização do acordo depende apenas de questões burocráticas e da diretoria dos rodoviários convencer os trabalhadores a aceitarem a proposta. Ele não soube informar sobre a procedência do montante a ser pago, que segundo o secretário municipal de Finanças, Litaiff Praia, a Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) teria em caixa, mas dependia do aval do prefeito Artur Neto.

“Eles (prefeitura e sindicato) ainda estão analisando essa questão. Teremos uma reunião na segunda-feira (4) para saber o que ficou decidido”, explicou.

O presidente do Sindicato dos Rodoviários, Givancir Oliveira, informou que a categoria aprovou a ideia durante Assembleia ocorrida na última sexta-feira (24). “Concordamos sim. Agradecemos a prefeitura, a compreensão da SMTU e o empenho do MPT que conseguiram resolver esse problema em regime de urgência. Quem ganha com isso somos nós com a certeza que teremos o nosso direito e a população”, frisou.

A SMTU também foi procurada para comentar sobre a reunião, mas até a publicação da matéria não havia encaminhado um posicionamento.

Entenda o caso

A ameaça de greve feita pelos trabalhadores do transporte coletivo surgiu após o Sinetram afirmar não ter dinheiro para pagar o 13º dos funcionários. Inicialmente, o sindicato propôs à categoria parcelar o pagamento dos salários pois aguardava o repasse de R$ 17 milhões da prefeitura, porém, os rodoviários não aceitaram a ideia. 

Publicidade
Publicidade