Segunda-feira, 17 de Junho de 2019
GREVE DOS PROFESSORES

Sinteam fará assembleia para apreciar contraproposta de 4,74% do governo

Nova encontro dos professores deve ocorrer apenas na próxima semana. Governo se comprometeu em desistir da ação judicial contra os grevistas



show_e33065b6-e707-4d33-9f94-498b2089ba58_417BC241-FD17-4F4E-9FC6-4BF4BD15A314.jpg Foto: Arquivo/Ac
03/05/2019 às 20:46

Após o vice-governador Carlos Almeida ter apresentado em reunião, na tarde desta sexta-feira (3), uma contraproposta de 4,74 % aos professores grevistas, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam) disse em nota que vai realizar assembleia geral na próxima semana para apreciar a nova proposta e decidir pelo encerramento ou não da paralisação. Inicialmente, os grevistas exigiam, entre outras demandas, 15% de reajuste salarial.

Durante a reunião com representantes do sindicato, Almeida propôs a incorporação, por parte do governo, dos 0,81% de resíduos inflacionários aos 3,94% de reajuste já apresentados anteriormente, totalizando os 4,74%. A contraproposta foi apresentada após o governo ter analisado estudos apresentados pelo Sinteam e pela Associação de Professores e Pedagogos de Manaus (Asprom-Sindical).

"Vamos levar o percentual para a categoria que é quem tem o poder de decidir se aceita ou não. Não podemos falar no fim da greve", afirmou a presidente do Sinteam, Ana Cristina Rodrigues.

Além do reajuste, o governo disse que vai fazer o levantamento das possíveis perdas financeiras dos últimos anos para fins de análise financeira e futura compatibilidade orçamentária. "O problema é que o governo não nos dá prazo para solucionar isso e outras questões", disse Ana Cristina.

Outras demandas

Sobre o auxílio-localidade, o governo afirmou, em nota, se comprometer para corrigir as distorções no valor de R$ 30, PR meio de proposta de lei a ser enviada para a Assembleia Legislativa do Estado (ALE/AM), condicionado a um reequilíbrio, por parte do Estado, nos gastos com pessoal.

O vice-governador também reafirmou que será feito o pagamento imediato das progressões horizontais por tempo de serviço e que deveriam ter sido pagas em dezembro de 2018, representando ganhos percentuais de 2%. Conforme o governo, elas devem atingir ao menos 22 mil profissionais da educação. As progressões verticais, que vão representar ganhos de 12%, 50% e 55% pra 1,5 mil servidores, também serão garantidas.

Almeida também se comprometeu em desistir da ação judicial contra os grevistas e o cancelamento das penalidades aos professores que aderiram ao movimento.

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.