Publicidade
Manaus
SERVIÇO LIMITADO

ManôBike faz racionamento de bicicletas e ainda não aceita o Cartão Cidadão

Serviço não cumpre 100% do que foi prometido e estações de bicicletas ainda são alvos de vandalismo 29/07/2017 às 05:00 - Atualizado em 29/07/2017 às 11:22
Show bikes
Dono de empresa que fica em frente à estação do Colégio Militar diz que não vê uma das ‘magrelas’ por ali há alguns meses (Foto: Euzivaldo Queiroz)
Isabelle Valois Manaus (AM)

Após três meses de inauguração do programa de bicicletas compartilhadas  no Centro de Manaus, conhecido como “ManôBike”, o serviço ofertado ainda não cumpre 100% do que foi prometido, sem contar que as estações das bicicletas continuam a ser alvo de vandalismo.

Nos últimos meses, a estação 1, que fica próxima ao Colégio Militar, não tem recebido as bicicletas. Isso é o que afirma o empresário Vladimir José Machado de Paula, 58. Ele tem uma empresa quase em frente à estação da rua Luiz Antony.

Conforme o empresário, todos os dias muitas pessoas que não conhecem o sistema vão buscar por informações no estabelecimento dele e ficam questionando a ausência das bicicletas. Em uma das idas dos funcionários do ManôBike na estação, Vladimir chegou a perguntar o motivo do qual o local estava sem bicicletas. Como resposta, os funcionários disseram que o sistema de abastecimento de energia solar não estava funcionando e que faltavam peças para repor.

“Desde então, a estação está desse jeito. Essa unidade é de total importância para as pessoas que moram nessa área. Logo que o projeto foi lançado, víamos muitos moradores utilizando essas bicicletas, mas, depois desse problema da falta de peças para arrumar o abastecimento de energia, até hoje  as bicicletas não retornaram”, completou. Enquanto isso, a estação  está com parte da tinta descascando e algumas áreas amassadas.  

A estação da galeria do Espírito Santo, por sua vez, foi alvo de vandalismo. A placa principal onde ficam as informações do sistema foi totalmente pichada. Conforme o reparador de carros Jorge Oliveira, 54, provavelmente o vandalismo ocorreu durante a noite ou madrugada, pois ele e outros companheiros que trabalham reparando carros neste local sempre vigiam para evitar que quebrem as bicicletas ou até mesmo a estação.

De uma forma geral, o serviço continua limitado. O sistema operacional continua a aceitar somente o pagamento por meio do cartão de crédito. Até agora, a população não consegue alugar uma bicicleta com o Cartão Cidadão (vale transporte) como foi prometido. 

Durante a semana é difícil encontrar a população usufruindo do sistema, enquanto nos fins de semana as “bikes” apenas uma pequena parte da população tem acesso ao serviço.

Total são 110 bikes

Segundo a prefeitura, o ManôBike tem funcionado diariamente, das 6h às 23h. As bicicletas, cujo sistema é alimentado por energia solar, são 100% nacionais. Manaus tem 110 bikes disponíveis para as 11 estações e a rede poderá ser ampliada futuramente, conforme demanda, informou.

Integração ainda em tratativas

O Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb) informou que a dinâmica de distribuição de bicicletas nas estações  é feita pela empresa que opera o sistema do Manôbike e segue critérios como pontos mais procuradores, fazendo remanejamento de bikes durante o dia. No caso da estação do Colégio Militar, o Implurb foi informado que ocorreram manutenções de rotina na primeira semana de julho. “A possibilidade de não haver bicicletas em uma única estação pode ocorrer pelo fato de todas estarem uso, ou por conta do um remanejamento feito para atender a todas as demandas sem que haja perda para os usuários”, informou.

Quanto ao cartão de validação Passa Fácil Cidadão, o instituto disse está nas tratativas com a Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Amazonas (Sinetram) e a empresa operadora para definir métodos e tecnologia como fazer a integração.

Publicidade
Publicidade