Domingo, 15 de Dezembro de 2019
Manaus

Sobe para 36 o número de casos notificados de Zika vírus no AM

Dois destes casos já foram descartados por critério clínico e outros 11 por critério laboratorial. Apenas um foi confirmado até agora, de transmissão autóctone (infectado dentro do próprio Estado). Restam, no entanto, 22 casos suspeitos, sendo oito em mulheres gestantes



1.jpg O Zika vírus é da mesma família da Dengue e da Febre Amarela, transmitida pelo mosquito Aedes aegypti
15/12/2015 às 19:01

Subiu de 34 para 36 os casos notificados de Zika vírus no Amazonas, de segunda (14) para terça-feira (15), de acordo com o secretário estadual de Saúde, Pedro Elias. Dois já foram descartados por critério clínico e 11 por critério laboratorial. Apenas um foi confirmado, de transmissão autóctone (infectado dentro do Estado). Restam, ainda, 22 casos suspeitos, sendo oito gestantes. Todos são com ocorrência em Manaus.

No início da noite desta terça-feira, a Secretaria Estadual de Saúde (Susam) promoveu uma videoconferência, a partir de Manaus, com transmissão para todo o interior do Amazonas, para tratar do risco de epidemia de Dengue, Chikungunya e Zika vírus. Também foi abordada a questão da relação do Zika vírus com os casos de microcefalia.

O secretário estadual e Saúde, Pedro Elias fez uma apresentação geral, alertando para a necessidade das prefeituras elaborarem os seus planos de ação para combate ao mosquito transmissor das três doenças. 

O diretor-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), Bernardino Albuquerque, abordou sobre as especificidades de cada uma das doenças; o controle vetorial e o combate ao Aedes aegypti.

A videoconferência foi realizada no Centro de Mídias da Secretaria Estadual de Educação (Seduc), na sede do órgão, no bairro Jappim II, Zona Sul. Todos os 61 municípios do interior foram convidados.

Entre os participantes da videoconferência estava secretários municipais de saúde, profissionais da vigilância sanitária, do Programa Mais Médicos e dos serviços de saúde de um modo geral. Na ocasião, eles tiveram a oportunidade de tirar todas as dúvidas sobre o tema.



Estado em atenção

Na última segunda-feira, o Governo do Amazonas decretou situação de emergência, no Estado em virtude da probabilidade de desencadeamento de situações epidêmicas de Dengue, Chikungunya e Zika vírus, doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. O decreto, assinado pelo governador José Melo, tem vigência de 180 dias.

Quinze municípios do interior também estão em atenção por conta da proliferação do mosquito Aedes aegypti: São Gabriel da Cachoeira, Tabatinga, Tefé, Coari, Codajás, Lábrea, Humaitá, Novo Aripuanã, Borba, Maués, Itacoatiara, Careiro, Iranduba, Guajará e Manacapuru.

Segundo dados da FVS, em 2015, em todo o Estado, foram registrados 7.191 casos de Dengue. Em relação à febre Chikungunya, neste ano foram notificados 152 casos da doença no Amazonas, somente 12 confirmados, 75 descartados e 65 permanecem sob investigação. Dos 12 casos confirmados, cinco foram de transmissão autóctone e os sete restantes “importados” (o doente foi infectado fora do estado).

'Dia Z'

As ações de combate ao Aedes aegypti vão ganhar um grande reforço, em pontos estratégicos da cidade, com a realização do Dia “Z” de Combate ao Aedes, no próximo sábado, 19, pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) com o apoio do Governo do Estado.

Durante a ação, materiais educativos, como adesivos de carros e folhetos serãodistribuídos, alertando a população para agir em reforço com a Prefeitura de Manaus no combate ao Aedes aegypti.

“Todas as unidades de saúde da rede estarão mobilizadas no próximo sábado, para alertar a população sobre a importância das ações de combate ao Aedes aegypti”, destacou o secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.