Domingo, 13 de Outubro de 2019
Manaus

Sobrevivente do bombardeio a Hiroshima radicado em Manaus, Hiroshi Nigushi relembra o ataque, 70 anos depois

Ele tinha apenas 20 anos quando sua cidade natal, Hiroshima, foi destruída pela bomba atômica. A família de Hiroshi Nigushi perdeu quase tudo e escolheu Manaus para recomeçar, há 61 anos



1.jpg Hiroshi Nigushi tinha apenas 20 anos quando a bomba atômica destruiu sua casa, em Hiroshima. Hoje ele vive em Manaus
30/01/2015 às 19:49

“Não encontrei mais nenhum parente. Não sabia mais nem onde era nossa casa, acabou tudo, tudo queimado”. As memórias são de agosto de 1945, vividas por Hiroshi Nishiki, um jovem desenhista que testemunhou a destruição provocada pela “Little Boy”, como foi apelidada a primeira bomba atômica do mundo, que destruiu a cidade japonesa de Hiroshima  e marcou o fim da 2ª Guerra Mundial.

No ano em que o ataque norte-americano que deixou mais de 166 mil mortos completa 70 anos, Hiroshi, relembra os cenários de destruição e os momentos de tristeza que seguiram o ataque e conta como a família dele veio parar em Manaus, onde vive até hoje.

A história de Hiroshi, esse japonês radicado no Amazonas, você confere na edição deste domingo do seu jornal A CRÍTICA, que já está nas bancas, ou na sessão para assinantes digitais.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.