Publicidade
Manaus
Manaus

Socialite ‘caçada’ pela Interpol chega a Manaus nesta segunda (5)

Marcelaine Santos Schumann, a 'Elaine', teve a prisão preventiva decretada por mandar matar a bacharel em Direito Denise Almeida, em novembro. Após o crime, ela viajou para Miami, mas com a volta marcada para esta segunda-feira 05/01/2015 às 12:59
Show 1
Marcelaine Santos Schumann, 36 anos, é apontada pela polícia como mandante do crime
acritica.com Manaus (AM)

Apontada como a mandante da tentativa de homicídio contra a bacharel em direito Denise Almeida, Marcelaine Santos Schumann, mais conhecida como “Elaine”, está prevista para chegar a Manaus nesta segunda-feira (5). Ela é esperada pela polícia e, de acordo com o advogado dela, José Bezerra de Araújo, deve chegar à capital amazonense vinda de Miami por volta de 12h15, no voo JJ8077 da TAM Linhas Aéreas.

As polícias Civil e Federal montaram um esquema para a prisão de Marcelaine no local, mas não informaram à reportagem se a detenção será realizada no salão de desembarque, no pátio do aeroporto ou no próprio avião.

Elaine teve a prisão preventiva decretada pelo juiz da 3ª Vara do tribunal do Júri, Mauro Antony por arquitetar a morte da empresária Denise, que foi baleada com um tiro quando saia da academia Cheik Clube, no Centro de Manaus, no dia 12 de novembro. Ela chegou a ser incluída na lista de procurados da Polícia Federal e da Interpol.

De acordo com as investigações da Polícia Civil do Amazonas, “Elaine” pagou R$ 7 mil para que pistoleiros executassem ou deixassem aleijada a Denise. Conforme a polícia, o crime teve motivação passional. As duas, supostamente, dividiam o mesmo amante, e Elaine teria mandado matar ou aleijar a inimiga por ciúmes. Entretanto, Denise sobreviveu e negou a relação extraconjugal.

Ainda de acordo com Bezerra, Elaine viajou de férias para Miami antes de ter a prisão decretada pela Justiça, por isso não pode ser considerada fugitiva. A socialite viajou para os EUA, onde passou o Natal e o Réveillon, no dia 8 de dezembro, no voo 8076 da TAM, acompanhada do marido, o publicitário Edmar Costa.

Trama

A trama do crime foi revelada pelos suspeitos Rafael Lael dos Santos, o “Salsicha”, autor dos disparos contra Denise; Charles Mac Donald’s Castelo Branco, que fez a intermediação do crime entre Salsicha e Elaine; e Karen Arevalo Marques, 22, que arrumou a arma usada no crime, um revólver calibre 38. Além deles, a polícia ainda prendeu Ediney Costa Gomes, 26, que forneceu a arma do crime.

Mac confessou que conheceu Elaine quando trabalhava como promotor de vendas de uma loja de cosméticos no Studio 5. Segundo ele, Elaine ofereceu a ele R$ 7 mil para assassinar Denise ou deixá-la aleijada. Ele disse ter chamado Salsicha e oferecido R$ 3,5 mil a ele, que topou fazer o “serviço”. O atirador procurou Karen dizendo que precisava de uma arma, e ela conseguiu o revólver com Itaituba. Ela recebeu R$ 200 por isso.

Elaine forneceu a fotografia da vítima aos executores, assim como os locais – academia, salão de beleza e faculdade – e os endereços onde Denise poderia ser encontrada. Salsicha escolheu a academia para executar a vítima, porém não conseguiu alcançar o objetivo. “Só dei três tiros nela porque eu não queria matá-la” revelou Salsicha.

Publicidade
Publicidade