Quarta-feira, 21 de Agosto de 2019
ESPÍRITO NATALINO

Solidariedade: igreja deixa marca de amor no coração de desabrigados de incêndio

Com 60 anos de história, a Igreja de Deus Pentecostal do Brasil montou uma verdadeira "linha de produção" para auxiliar vítimas da tragédia. De acordo com os líderes, aproximadamente 300 refeições são oferecidas diariamente



doa__es_7584B067-F8E9-4468-A83C-DC961DC4E726.JPG Voluntários montaram uma “linha de produção” para auxiliar vítimas do incêndio. Foto: Euzivaldo Queiroz
24/12/2018 às 08:43

O que antes era uma igreja se tornou em menos de uma semana em uma grande fábrica de solidariedade. Assim podemos resumir a verdadeira linha de produção que a reportagem de A Crítica conheceu nas dependências do prédio da Igreja de Deus Pentecostal do Brasil (IDPB), localizada à rua Primo Sabá, Educandos, na Zona Sul de Manaus, que desde a tragédia que destruiu aproximadamente 600 casas na última segunda-feira, vem sendo um dos pontos de coletas de doações e também um abrigo para 104 pessoas.

“No dia da tragédia mesmo abrimos as portas da igreja e começamos a receber as famílias desabrigadas, sendo 20 dessas frequentadoras aqui da igreja. Me ligaram dizendo: ‘As casas dos nossos irmãos estão sendo destruídas no incêndio’, e imediatamente os membros da igreja foram prestar socorro. No desespero só não houve ainda mais roubos dos pertences das vítimas porque muitos dos nossos jovens deram suporte no resgate dos bens”, relata o pastor Ronildo Ribeiro.

Com uma prancha na mão, sempre recebendo as pessoas que estavam deixando alguma doação, e às vezes fazendo uma oração de ação de graças com elas, o pastor Ribeiro conta que o exército de voluntários que ajuda na triagem dos donativos (que entre os trabalhos separam os alimentos recebidos por prazo de validade, por exemplo) é formado não somente por membros da igreja, mas por pessoas do bairro e membros de outras denominações.

“Diariamente preparamos de 250 a 300 refeições não só para as famílias que estão abrigadas na IDPB, mas também às pessoas de fora, igualmente afetadas pela tragédia e que só vêm fazer uma refeição”, detalha o pastor, destacando que é feito um controle por meio de pulseiras para atender somente aqueles que foram atingidos pelo sinistro.

A rotina de atividades da igreja foi inevitavelmente alterada e agora tudo gira em torno de auxiliar os desabrigados. A tradicional cantata de Natal, que esse ano teve como tema “Espetáculo Alegria” e contou com a participação direta e indireta de 150 pessoas entre crianças, jovens e adultos, se tornou, nesse fim de semana, um ponto de doações e  um momento de alento às famílias que perderam tudo. “Não era obrigatório levar alimentos  para assistir à cantata, mas quem quisesse trazer algo poderia vir”, destacou o pastor Moisés Simplício, um dos coordenadores da peça.

Colocando em prática o amor

Não que essa alteração da “normalidade” da igreja seja ruim. Muito pelo contrário. É uma forma de pôr em prática os ensinamentos cristãos de amor ao próximo.  É o que destaca Agostinho Macieira, pastor da IDPB há 22 anos. “Nas primeiras horas do incêndio já começamos a receber as famílias aqui na igreja e, desde lá, estamos trabalhando incansavelmente para auxiliá-las a reconstruírem as suas vidas. Tem dias que eu saio daqui de madrugada”,  disse.

A IDPB que, junto com a Paróquia Nossa Senhora do Perpetuo Socorro, é um dos abrigos temporários que mais recebeu famílias atingidas pelo sinistro, atualmente ajuda 28 famílias, que totaliza 104 pessoas, entre 66 adultos e 38 crianças.

O pastor Ronildo Ribeiro disse que os itens que estão em falta no abrigo são: botijas pequenas de gás, gás industrial, material de limpeza, itens de higiene pessoal, fraldas, lenços umedecidos e, como é Natal, brinquedos para as 38 crianças abrigadas.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.