Publicidade
Manaus
SUMIÇO

SSP aponta participação de PMs em sumiço de três jovens no bairro Grande Vitória

Titular da Secretaria de Segurança, Sérgio Fontes, revelou que seis PMs suspeitos foram afastados das ruas. Viaturas serão periciadas e os policiais investigados pelos desaparecimentos 02/11/2016 às 05:00 - Atualizado em 02/11/2016 às 09:10
Show s rgio fontes
Sérgio Fontes revelou que indícios apontam para os seis policiais militares (Foto: Winnetou Almeida)
Joana Queiroz Manaus (AM)

A polícia tem indícios que apontam para o envolvimento de pelo menos seis policiais militares lotados na 4ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), bairro Grande Vitória, Zona Leste, no desaparecimento do mecânico Alex Julio Roque de Melo, 25, da atendente de caixa Rita de Cássia Castro da Silva, 19, e de Everton Marinho, 20.

“São provas, imagens e depoimentos que apontam para a participação dos militares, agora precisamos saber como aconteceu isso”, disse ontem o secretário de segurança pública, Sérgio Fontes. De acordo com Fontes, as investigações, que estão sendo presididas pelo titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Ivo Martins, estão bem adiantadas e, até ao final desta semana, o caso deverá estar esclarecido.

Ontem pela manhã, os seis militares suspeitos foram ouvidos na DEHS e negaram qualquer envolvimento com o desaparecimento dos três jovens. Eles confirmaram que fizeram a abordagem para checar se havia um mandado de prisão contra Alex. Os mesmos foram levados até a 4ª Cicom e, como não havia nada contra eles, foram liberados.

Prisão e sumiço

Familiares dos jovens relataram que eles estavam voltando de um pagode em uma motocicleta quando foram abordados pelos PMs, que acusaram Alex de ser traficante. De acordo com o site do Tribunal de Justiça, Alex responde dois processos, um por roubo e outro por homicídio.

As famílias e alguns moradores do bairro contaram que os três foram algemados, colocados na viatura e esta foi a última vez que eles foram vistos. No dia seguinte, familiares realizaram buscas por conta própria. No ramal São Carlos, no Brasileirinho, Zona Leste, eles encontraram as sandálias de Alex sujas de sangue, cápsulas de pistola calibre ponto 40 e manchas de sangue. O material foi recolhido e entregue à perícia.

A perícia

Na tarde de hoje, as duas viaturas que estavam com os policiais acusados foram encaminhadas para o Instituto de Criminalística para serem submetidas à perícia. Os exames são para tentar identificar marcas de sangue e coletar outros tipos de materiais que possam colaborar com as investigações.

O secretário disse ontem que, desde sábado, quando tomou conhecimento do ocorrido, começaram as investigações. “Em nossa administração as polícias Civil, Militar e Corpo de Bombeiros não compactuam com essa prática criminosa e  os responsáveis vão responder criminalmente pelo crime que cometeram”, afirmou.

Fontes se reuniu ontem de manhã com as famílias dos três desaparecidos e prometeu empenho das forças de segurança para esclarecer o caso e, se for comprovado envolvimento dos policiais, para puní-los. 

Familiares e amigos nas buscas

Desde sábado as famílias e amigos dos desaparecidos estão fazendo buscas por conta própria.  Eles estão vasculhando ramais e áreas verdes nas proximidades, e foi assim que encontraram os objetos que serão periciados, com a ajuda de um cão vira-latas chamado Valente.

Apesar de não ser um cão policial, o dono do animal o “emprestou” para ajudar nas buscas - Valente foi treinado para achar pessoas perdidas em garimpos.  Ele cheira peças de roupas das vítimas e sai em disparada pela mata, sendo seguido pelas pessoas.

A maioria ainda tem a esperança de encontrar os desaparecidos.  Um dos irmãos de Alex, que acredita que o irmão está morto, quer encontrar o corpo para dar um sepultamento digno para ele. Já o irmão de Fátima, que não quis se identificar, disse acreditar que ela está viva. “Deus mostrou que ela está viva e eu acredito”.

Publicidade
Publicidade