Publicidade
Manaus
Manaus

Suframa passa a investir R$ 6 mi na Feira Internacional da Amazônia

O investimento realizado pela Suframa na Feira Internacional da Amazônia deve produzir retorno quatro vezes maior 22/11/2013 às 11:00
Show 1
A novidades desse ano ficará por conta de uma parceria feita pela Suframa
Olívia de Almeida Manaus, AM

A sétima edição da Feira Internacional da Amazônia (FIAM), marcada para os dias 27 a 30 de novembro, no Studio 5 Centro de Convenções, contará 300 expositores e investimento de R$ 6,2 milhões.

Segundo o titular da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), Thomaz Nogueira, a expectativa é a de que durante os quatro dias cerca de 60 mil pessoas visitem o evento e que sejam gerados mais de R$ 24 milhões nas rodadas de negócios, além dos benefícios sociais, científicos e institucionais que ela irá proporcionar.

Para ele, o evento é uma oportunidade de divulgar a importância da ZFM para o País. “A maior parte da população desconhece ou tem uma percepção equivocada quanto a importância do modelo ”, disse Nogueira.

Tema

O tema deste ano será o “Passe para o futuro”, que faz referência a dois momentos vividos pelos Estado. Um deles é quanto à prorrogação da Zona Franca de Manaus (ZFM) por mais 50 anos, o que requer uma preparação de todos os atores para o cenário futuro. Enquanto, o “Passe” é um termo do futebol, em alusão à Copa do Mundo de 2014 que tem em Manaus uma de suas sedes.

De acordo com o coordenador-geral de Promoção Comercial da Suframa, Jorge Vasques, a Jornada Internacional de Seminários contará com sete temas: Inovação, Desenvolvimento e Tecnologia; Setor mineral de Óleo e Gás na Amazônia; Oportunidades de Negócio na Copa; Design; Logística na Panamazônia; Aquicultura na Amazônia; e Soluções de Sistemas Inteligentes para Preservação de Florestas.

“O foco dos seminários é tratar de assuntos relevantes para o desenvolvimento regional. Cada seminário será organizado em conjunto com instituições que estão diretamente ligadas ao tema definido”, explicou.

Turismo

Além da tradicional Rodada de Produtos Regionais com o apoio do Sebrae Amazonas, o evento também contará com a Rodada de Negócios de Turismo em parceria com a Amazonas Convention & Visitors Bureau (ACVB), o Salão de Negócios Criativos, a cargo do Centro de Biotecnologia da Amazônia (CBA), e a Oficina de Negócios Brasil Trade, coordenada pelo Centro Internacional de Negócios (CIN), Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam) e Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

A programação inclui ainda um evento sobre políticas públicas, em parceria com a Sociedade Alemã para Cooperação Internacional (GIZ) e visitas técnicas de convidados às empresas do Polo Industrial de Manaus.

Relação com os países vizinhos

Amazonas, Rondônia e Roraima estarão presentes na FIAM com estandes próprios. Já o Acre e Amapá, através do Sebrae. Enquanto os países confirmados serão Argentina, Colômbia, Chile, China, Equador, Guiana, Peru, Polônia, Suriname e Venezuela, este último terá um dos destaques no evento e deve trazer mais de 50 empresários para a feira.

“Essa é uma estratégia para  estreitar relações comerciais com países vizinhos, que apresentam oportunidades de negócios muito interessantes”, informou Nogueira, que ressaltou que recentemente esteve em uma coletiva presidencial no Peru, com a intenção resolver burocracias alfandegárias entre os dois países.

“Temos movimentado em torno de US$ 4 bilhões em compras e vendas, e o objetivo é que esse comercio bilateral suba para US$ 10 bilhões”, revelou Thomaz, que adianta que no início do próximo ano será realizado um seminário para que seja estabelecido como funcionará a relação comercial.

Além de Peru e da Venezuela, há possibilidade de parcerias também com os outros países vizinhos, entre eles, Colômbia e Bolívia. “Conversamos com o Equador e há a proposta clara de utilizar uma nova rota que conecte a ZFM ao Pacífico, o que traria agilidade e redução de custos aos insumos”, apontou Nogueira.

Publicidade
Publicidade