Sábado, 24 de Agosto de 2019
Leonardo de Souza

Superação é rotina diária para jovem sem os braços que tentou exame de CNH

Leonardo de Souza foi o primeiro deficiente físico sem os braços a realizar o exame de direção para tirar a CNH no Amazonas



06/12/2016 às 05:00

Superação é a palavra que define a vida do jovem Leonardo de Souza, que aos 18 anos encarou o desafio de tirar sua habilitação de motorista para categoria “B”. Ele nasceu sem os dois braços e há anos faz tudo que uma pessoa sem deficiência faz: abre a porta, come, se arruma, escreve e até faz “selfie”. Essas atividades podem parecer tarefas simples do dia a dia, mas já imaginou fazer isso só com os pés?

Para Leonardo, tudo isso é rotina. E, apesar das dificuldades e da necessidade constante de adaptação, ele foi o primeiro deficiente físico nessas condições a realizar o exame de direção para tirar a Carteira Nacional de Trânsito (CNH) no Amazonas. Ele passou pelo teste de balize e percurso, o resultado da prova sai amanhã.

Desde criança, Leonardo sempre foi estimulado pelos pais a praticar exercícios físicos. A mãe, a doméstica Cleonice Araújo, 36, conta que o filho recebeu tratamento especial desde os primeiros meses. “Uma vez por ano nós o levamos à São Paulo para tratamentos específicos na   Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD). Hoje, ele faz tudo que uma pessoa normal faz”, ressalta Cleonice.

Ontem, A CRÍTICA esteve na casa de Leonardo, localizada no bairro Educandos, na Zona Sul, e notou que, no dia a dia, a deficiência não é empecilho para a realização das tarefas. “A vida não tem limites, se você quiser e estiver disposto a batalhar para conseguir o que deseja, você conseguirá”, comentou.

Quanto ao interesse em dirigir, Leonardo conta que passou se interessar por veículos desde quando ganhou de presente um carro movido a bateria. “Foi a partir dali que comecei minha paixão por carros”, disse o jovem, que está concluindo o ensino médio. A mãe de Leonardo conta que a bototerapia realizada no município de Novo Airão, trouxe grande benefícios ao filho. “Além de relaxar a musculatura e auxiliar no equilíbrio e na movimentação, o tratamento conecta as crianças com a natureza e aumenta sua autoconfianças”, diz a mãe.  

Processo de solicitação

O diretor presidente do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM), Leonel Feitoza, explicou que a diferença em relação à solicitação da carteira comum é que, para a CNH Especial, a pessoa com deficiência terá que passar por uma junta médica que irá examinar a extensão da deficiência do candidato. Esta análise corresponde ao exame médico feito pelos candidatos da habilitação comum e também deve ser marcado em uma clínica credenciada do Detran.

Deficiente pode ter CNH

O diretor presidente do Detran-AM, Leonel Feitoza,  esclarece que qualquer pessoa portadora de deficiência pode tirar a Carteira Nacional de Habilitação desde que esteja apta a passar nos exames médicos e de direção e desde que sua limitação não interfira na capacidade para dirigir, podendo o veículo ser adaptado para atender as suas necessidades. Sendo assim, maiores de 18 anos alfabetizados podem requerer a CNH Especial.

Data definida pela ONU

O Dia Internacional da Pessoa com Deficiência foi instituído pela Organização das Nações Unidas em 1992, em comemoração ao término da década dedicada ao segmento, 1983-1992. Desde então, a cada ano, no dia 3 de dezembro, é estimulada uma reflexão sobre os avanços na política dos direitos em todas as esferas.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.