Segunda-feira, 22 de Julho de 2019
Manaus

Superintendente da SMTU pede paciência a Rodoviários

Pedro Carvalho afirmou que entrou em contato com o presidente do Sindicato dos Rodoviários para que uma reunião seja realizada e que as reivindicações como o dissídio, sejam concedidas à categoria



1.jpg "Concordo com a greve, pois é um direito por lei, mas a população não pode ser prejudicada. Falta espírito público dos rodoviários e dos empresários", relatou Carvalho.
19/02/2013 às 09:52

O superintendente municipal de Transportes Urbanos (SMTU), Pedro Carvalho, pediu paciência dos representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviário de Manaus, em uma entrevista a uma rádio local na manhã desta terça-feira (19). Ele ainda ressaltou a falta de espírito público das duas partes: rodoviários e empresários do setor.

“A Prefeitura de Manaus quer ouvir e ajudar os rodoviários da melhor forma possível, assim como na paralisação dos vigilantes. Concordo com a greve, pois é um direito por lei, mas a população não pode ser prejudicada. Falta espírito público dos dois lados, tanto dos rodoviários como dos empresários”, relatou.

O superintendente afirmou que entrou em contato com o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Josildo Oliveira, para que uma reunião seja realizada e que as reivindicações como o dissídio sejam concedidas à categoria. Pedro Cardoso pediu que os grevistas sejam mais sensíveis e mudem o íntimo do pensamento na busca pelas melhorias.

“Vamos discutir o dissídio dos rodoviários em busca de um acordo, pois todos são prejudicados com a greve. O comércio, o trabalhador que não tem como chegar no emprego e os empresários do transporte que deixam de arrecadar e posteriormente arcar com os direitos trabalhistas, como o salário”, disse.

Anúncio

A paralisação de aproximadamente 70% da frota foi anunciada pelo Sindicato dos Rodoviários durante a tarde dessa segunda-feira (18). após o alerta de greve ser distribuído por meio de ofício enviado ao Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Manaus (Sinetram), à SMTU e Prefeitura de Manaus.

A categoria pede o recolhimento do FGTS e do INSS, a compensação de horas, pagamento de insalubridade, recusas de atestados médicos e odontológico, desconto de peças e avarias, entre outras reivindicações.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.