Sábado, 24 de Agosto de 2019
Manaus

Suposto professor de vôlei, suspeito de estuprar duas menores, é preso na Compensa 2

O homem criou um projeto denominado “Guerreiros da Fé”, onde ele atuava como professor. Do grupo, pelo menos quatro meninas alegam que foram vítimas de abusos sexuais cometidos por parte de “Junior”



1.jpg Ele foi detido em frente ao Pronto Socorro Joventina Dias, bairro Compensa 2, Zona Oeste
02/10/2014 às 19:32

Elissandro Junior da Costa Bezerra, 37, conhecido por “Junior”, foi preso nesta quarta-feira (1º) por policiais da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (DEPCA). Ele teve um mandado de prisão expedido em seu nome no último dia 18 de agosto, pela juíza Lídia de Abreu Carvalho Frota, do Plantão Criminal, devido a suspeitas de que tenha cometido estupro de vulnerável.

De acordo com as investigações, o homem criou um projeto denominado “Guerreiros da Fé”, onde ele atuava como professor para um grupo de 15 jovens atletas, com idades entre 12 e 14 anos, no conjunto habitacional Viver Melhor 2, localizado no bairro Santa Etelvina, na Zona Norte de Manaus.

Do grupo, pelo menos quatro meninas teriam sido vítimas de abusos sexuais cometidos por parte de “Junior”. Ele foi detido em frente ao Pronto Socorro Joventina Dias, localizado na rua T 6, bairro Compensa 2, na Zona Oeste de Manaus, onde trabalhava como auxiliar de serviços gerais.

“As investigações tiveram início em agosto deste ano, logo que fomos acionados pelos pais das vítimas. Durante as diligências, descobrimos que o homem estuprou duas meninas e também é acusado de favorecimento a prostituição de duas outras adolescentes do grupo. Todas as vítimas estão recebendo atendimento psicológico”, informou a Titular da DEPCA, Delegada Linda Gláucia.

O pai de duas adolescentes, com idades de 12 e 13 anos, que também integravam o projeto, um senhor de 40 anos, informou como o homem agia para atrair as adolescentes. “Ele chamava as meninas para a casa dele para realizar um suposto teste psicológico, com a promessa de que, quem passasse seria a líder do time de vôlei. As meninas que foram vítimas, relataram que na casa ele pedia para elas tirarem as roupas e então as aliciava. Após isso, ainda dizia para as meninas não contarem a ninguém, ameaçando tirá-las do time”, declarou.

O pai ressaltou ainda, que ficou sabendo dos casos após uma das adolescentes ter contado para a mãe o que vinha acontecendo. “A mãe de uma das vítimas de “Junior” entrou em contato com todos os pais, e a partir daí procuramos a polícia”, frisou o pai.Ao término dos procedimentos cabíveis na sede da Delegacia, Elissandro Junior será encaminhado à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde ficará à disposição da Justiça.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.