Publicidade
Manaus
SERVIDORES

Susam demite mais de 800 funcionários temporários e convocação fica para abril

Conforme o DOM, foram demitidos servidores temporários atuantes em diversos cargos, como gerente administrativo, técnico de enfermagem, vigia, entre outros. 29/03/2017 às 20:37 - Atualizado em 29/03/2017 às 21:51
Show susam
Candidatos vinham fazendo constantes manifestações cobrando a convocação (Foto: Rafael Seixas)
Amanda Guimarães Manaus (AM)

A Secretaria Estadual de Saúde (Susam) demitiu mais de 800 funcionários  temporários de vários cargos em diversas unidades médicas da cidade de Manaus. A lista com os nomes foi divulgada no Diário Oficial do Estado do Amazonas, na edição de desta terça-feira (28). Segundo a secretaria, a previsão para uma nova chamada do concurso de 2014 está prevista para abril.

Conforme o DOM, foram demitidos servidores temporários atuantes em diversos cargos, como gerente administrativo, técnico de enfermagem, vigia, farmacêutico, bioquímico, motorista, técnico de patologia clínica, entre outros.

Os funcionários dispensados atuavam no CAIC Afrânio Soares, Hospitalo Eduardo Ribeiro, HPS 28 de Agosto, HPS Platão Araujo, Instituto da Mulher, Policlínica Codajás, Maternidade Nazira Daou, Policlínica Zeno Lanzine, SPA Coroado, SPA Danilo Correa, Maternidade Balbina Mestrinho, entre outras unidades.

No dia 27 de março, a Susam prorrogou por dois anos a vigência do concurso público realizado em 2014. A prorrogação começa a contar no dia 16 de abril de 2017, dois nos depois da publicação da portaria nº 251/2015, que homologou o resultado final do concurso, em 17 de abril de 2015.

Até o momento, a Susam já realizou três chamadas, convocando um total de 5.323 aprovados para cargos na capital e interior do Estado. A convocação mais recente foi realizada em dezembro de 2016. No total, mais de 11 mil vagas foram oferecidas no certame.

Procurada pela reportagem, a assessoria da Susam informou nesta quarta-feira (29), que a previsão para uma nova chamada dos aprovados está para o mês de abril, mas não relatou a quantidade dos convocados.

Publicidade
Publicidade