Publicidade
Manaus
GASTOS

Secretária da Susam esclarece destino de repasses financeiros do governo

A secretária da Susam informou que 70% dos R$ 57.249.635,33 foram destinados ao pagamento das cooperativas médicas e de saúde que atendem hospitais, pronto-socorros e clínicas públicas do Estado 10/05/2017 às 19:57
Show mercedes
Secretária Mercedes Gomes. Foto: Reprodução/Internet
acritica.com Manaus (AM)

A Secretaria de Estado de Saúde (Susam) esclareceu as informações relacionadas aos repasses financeiros efetivados pela pasta no período de 4 a 8 de maio deste ano, que somaram R$ 57.249.635,33, sendo R$ 52.483.324,28 do tesouro estadual e, a diferença, R$ 4.766.311,25, de recursos do governo federal (Sistema Único de Saúde - SUS).

Segundo a secretária que estava responsável pela pasta nesse período, a enfermeira Mercedes Gomes, 70% dos pagamentos repassados foram destinados às cooperativas médicas e de saúde, que atendem hospitais, pronto socorros e clínicas públicas, além de pagamentos de refeições, despesas de conservação das unidades de saúde e custos com impostos e tributos.

“Os valores repassados a fornecedores nos primeiros dias deste mês pela Susam estavam programados para pagamento há 15 dias e essas despesas estavam planejadas há mais de  um mês no sistema de Administração Financeira Integrada (Siaf) da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz)”, explicou Mercedes, que deixa o cargo nesta quarta-feira, 10.

Ela disse, ainda, que os valores foram destinados para o trâmite bancário, que possui um prazo interno próprio para repasse ao destino final. Mercedes informou, também, que os pagamentos realizados pela Susam possuem um processo rígido de tramitação até o repasse ao fornecedor e/ou prestador de serviço.

“A planilha com todos os pagamentos repassados pela Susam no período de 4 a 8 de maio, está disponível no Portal da Transparência no Governo. Tudo o que foi pago atendeu às demandas operacionais e administrativas da Secretaria de Saúde e, consequentemente, beneficiou a população”, finalizou a gestora.

Conforme reportagem divulgada pelo Portal A Crítica no último dia 9, o governo do Estado realizou 2.376 operações bancárias entre os dias 4 de maio – dia da cassação do ex-governador José Melo – e a manhã de terça-feira (9), quando as contas já estavam bloqueadas pelo Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM).

As movimentações somaram o montante de R$ 244,3 milhões, segundo dados do Sistema de Financeira Integrada (AFI), levantados pela Comissão das Contas do Governo (Congov), do TCE-AM, que a reportagem teve acesso.

Publicidade
Publicidade