Sexta-feira, 23 de Outubro de 2020
mais seis meses

Susam prorroga contrato e garante atendimento no Francisca Mendes

O hospital universitário é habilitado no SUS como Centro de Referência em Alta complexidade em Cardiologia, além de oferecer tratamento em Neurologia e Neurocirurgia



show_francisca_mendes_B648BC5F-C92C-4709-9FBD-E9E18F2FA4F5.jpg Foto: Arquivo AC
26/11/2019 às 14:51

A fim de garantir a normalidade nos serviços do Hospital Universitário Francisca Mendes (HUFM), a Secretaria de Estado de Saúde (Susam) vai prorrogar por mais seis meses o contrato com a Fundação de Apoio Institucional Rio Solimões (Unisol) para a gestão da unidade. O último termo aditivo de junho de 2019 do contrato 061/2014 encerra no dia 4 de dezembro, mas pode ser prorrogado por um ano, restando, portanto, ainda seis meses.

“Estamos, com isso, garantindo a normalidade no funcionamento da unidade, sem prejuízo aos serviços essenciais, enquanto caminhamos para um novo modelo de gestão”, disse o secretário estadual de Saúde, Rodrigo Tobias. De acordo com ele, esse é o período, dentro do limite de excepcionalidade que permite o contrato, que a Susam precisa para organizar o novo modelo de gestão hospitalar a ser adotado, considerando as particularidades no atendimento prestado pela unidade e a sua complexidade.



Segundo Rodrigo Tobias, o Estado está trabalhando com algumas possibilidades de modelo de gestão, sendo uma delas a Organização Social (OS), tipo de associação privada, com personalidade jurídica, sem fins lucrativos, que recebe subvenção do Estado para prestar serviços de relevante interesse público e que vem se mostrando eficiente na área de saúde.

“Vamos precisar desse tempo de transição em razão da definição do novo modelo e da necessidade de continuidade do serviço essencial prestado pelo hospital, para que não gere maiores prejuízos aos usuários e à administração pública. Nesse período, o hospital funcionará com gestão compartilhada de transição”, disse o secretário.

É o período necessário, conforme explica, para que a Fundação Unisol também resolva as pendências com fornecedores e com seus funcionários, tudo com o acompanhamento da Susam. Desde outubro, a Secretaria está com uma comissão de servidores atuando na unidade e preparou relatório com levantamento minucioso sobre os contratos e situação da mão de obra do hospital, hoje praticamente toda terceirizada.

O HUFM é habilitado no SUS como Centro de Referência em Alta complexidade em Cardiologia e suas subespecialidades, além de oferecer tratamento em Neurologia e Neurocirurgia e certificado como Hospital de Ensino.  Possui, ainda, um núcleo para a realização de teleconsultas e exames cardiológicos a distância, fazendo parte da Rede de Atenção às Urgências do Estado do Amazonas, atendendo com eficácia a demanda da região Norte.

Sobre a ameaça de paralisação de alguns serviços na unidade, o secretário de Saúde disse esperar que a decisão de prorrogação por seis meses do contrato com a Fundação Unisol traga tranquilidade a todos os fornecedores, incluindo a Socceam, que anunciou parar cirurgias eletivas. “Cirurgias de emergência não estão sendo afetadas, mas queremos garantir a integralidade no atendimento, sem impacto para os usuários. Por isso, estamos conversando com a cooperativa, que deverá normalizar seus serviços”, disse.

 

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.