Publicidade
Manaus
Manaus

Suspeito de assaltar Universidade Nilton Lins é alvejado com mais de dez tiros e sobrevive

Indivíduo foi abordado na Zona Norte de Manaus por dois homens ainda não identificados, que efetuaram mais de dez disparos que atingiram principalmente sua face. Ele foi encaminhado Hospital e Pronto Socorro João Lúcio onde passará por cirurgia 21/11/2013 às 19:01
Show 1
Bruno levou mais de dez tiros após ser abordado por dois homens
OSWALDO NETO Manaus (AM)

Suspeito de ser um dos integrantes da quadrilha que assaltou o setor financeiro da Universidade Nilton Lins em abril deste ano e postado fotos durante o período em que ficou detido, Bruno Kênio Teixeira Lobo, 22, foi alvejado com mais de dez tiros por dois indivíduos ainda não identificados. Ele sobreviveu e passa por cirurgias durante a tarde.

Conforme boletim de ocorrência da Polícia Militar, os suspeitos estavam em um veículo modelo Gol, cor vermelha, com placas não identificadas. 

Segundo o registro, o fato ocorreu na rua Palmeira Branca, bairro Monte das Oliveiras, Zona Norte de Manaus, no momento em que Bruno saía para o trabalho na manhã desta quinta-feira (21).

Após abordarem Bruno, os suspeitos efetuaram os disparos que atingiram principalmente a região facial da vítima. Na ocasião, a população acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), o qual encaminhou o indivíduo ao Hospital e Pronto Socorro João Lúcio.

De acordo com a assessoria do Hospital, o suspeito passa por exames na tarde desta quinta-feira (21) e dará entrada no centro cirúrgico para a retirada de balas que ficaram alojadas. Ainda de acordo com a assessoria, o homem levou tiros em várias partes do corpo e apresentará um relatório parcial até esta noite.

A tentativa de homicídio será invenstigada por policiais da 26ª Companhia Interatica Comunitária (Cicom).

Em liberdade

Por decisão da juíza da 3ª Vara Criminal, Eulinete Melo Silva Tribuzy, Bruno teve seu pedido de relaxamento de prisão aceito no dia 22 de agosto. Segundo o auto de número 0219272-54.2013.8.04.0001, a liberdade provisória foi concedida por entender-se que tanto ele quanto Alan Baraúna Pereira estavam sendo submetidos a constrangimento ilegal, visto que a custódia cautelar durava mais de 100 dias.

Assalto

O assalto a Universidade Nilton Lins aconteceu na noite do último dia 29 de abril, na ocasião, mais de R$ 59 mil foram levados pelo bando, sendo R$ 49.707 em espécie e R$ 9.512,33 em cheques do setor financeiro da instituição.

As imagens do circuito interno de segurança da universidade gravaram a ação dos bandidos dentro da unidade de ensino e foi por meio delas que a polícia conseguiu identificar Daniel Queiroz de Moraes e Bruno Kênio, posteriormente a investigação levou aos outros nomes.

Postando de dentro do presídio

O suspeito teve a página do Facebook atualizada enquanto permanecia dentro do presídio aguardando o julgamento. Segundo informações da polícia, Bruno Kênio é conhecido por gostar de aparecer em fotografias. Durante a sua prisão no mês de maio, juntamente com Alan Baraúna Ferreira, 22, a polícia encontrou imagens nos aparelhos celulares dos suspeitos, onde aparecem fazendo ‘farra’ com o dinheiro roubado da instituição de ensino.

Publicidade
Publicidade