Quarta-feira, 03 de Junho de 2020
CRIME CRUEL

Suspeito de assassinar e mutilar seios de jovem de 22 anos é preso em Manaus

Welligton Costa, 36, teria cometido o crime junto com o irmão foragido, Erickson Costa, em novembro de 2019. Sarah Rufino foi morta após ter sido abordada pela dupla e ter se negado a dar dinheiro para eles comprarem drogas



3e55893f-3255-4643-b5da-2b0e27c12dde_BDB4DE4F-37D1-474D-BB41-8F6EFC2C6627.jpg Foto: Junio Matos
06/03/2020 às 13:27

Welligton Farias Costa, 36, foi preso suspeito de esfaquear, mutilar os seios e assassinar  Sarah Beatriz Rufino, de 22 anos. O crime ocorreu em novembro de 2019, depois de a vítima se recusar a dar dinheiro para que Welligton e o irmão, Erickson Farias Costa, de idade não divulgada, comprassem drogas, segundo a delegada Marília Campelo, adjunta da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Antes de ter seu corpo encontrado, Sarah havia sido vista pela última vez após a partida final da Libertadores da América, entre Flamengo e River Plate, no dia 23 de novembro. 



A irmã da vítima, Edineuza Rufino, 28, esteve presente em uma coletiva de imprensa realizada na manhã desta sexta-feira (6), na sede da DEHS. A familiar tentou agredir Welligton, que chegou à especializada antes da coletiva começar, levado por policiais para que o suspeito pudesse ser conduzido ao prédio da delegacia.

Emocionada, Edineuza conversou com a equipe de reportagem de A Crítica e pediu por justiça e proteção à sua família. “A polícia prende, mas a Justiça solta. É isso que não queremos: passar por essa grande humilhação”, afirmou.


Edineuza, irmã da vítima, tem pela soltura do suspeito. Foto: Junio Matos

Edineuza contou que a família dela se sente desprotegida diante de uma possível soltura dos homens apontados pela polícia como autores do crime. “Meu pai e minha mãe moram sós. Até onde vai parar se um homem desses for solto?”, disse.

Dia do crime

O crime aconteceu na noite do dia 23 de novembro de 2019, no ramal Nova Canaã, situado no quilômetro 41 da Rodovia Federal BR-174, por volta das 19h30.

Na ocasião, Sarah voltava de uma festa com o namorado dela, quando foi abordada por Welligton e pelo irmão dele, identificado como Erickson Farias Costa, que está foragido e continua sendo procurado pela polícia, segundo a delegada Campelo.

Welligton e Erickson abordaram o casal com o intuito de pedir dinheiro para comprar drogas. Mas, quando Sarah e o namorado responderam que não tinham, os irmãos perseguiram a mulher e a esfaquearam.

O namorado de Sarah conseguiu fugir. Welligotn e Erickson escaparam após cometerem o crime. Posteriormente, o corpo da mulher foi encontrado, com partes dos seios arrancados.


Delegada Marília Campelo fala sobre o caso. Foto: Junio Matos

Sentimento de impotência

Edineuza afirmou que o sentimento da família diante da situação é de impotência. “Ela tinha a casa dela. Toda vez que passamos ali na frente, hoje, dói, machuca. Todo santo dia é uma luta pra gente, que dorme e acorda pensando nisso. Mas nós não desistimos. Vamos toda semana na delegacia e procuro apoio para que possamos ter voz”, relatou.

A irmã da vítima mora em uma estrada perto do município de Presidente Figueiredo, mas se mudou para Manaus para acompanhar o caso de Sarah. “Tive que fazer muitas mudanças na minha vida para cuidar, especificamente, do caso da minha irmã”, contou.

Segundo Edineuza, a família encontrou o corpo de Sarah, sem roupa, em uma região de mata próxima ao ramal Nova Canaã. “Nós desconhecíamos o envolvimento dela com qualquer namorado”, disse.

Prisão e diligências

Welligton foi preso em Manacapuru, município distante 68 quilômetros em linha reta da capital. O homem encontra-se preso na DEHS e responderá por homicídio, sendo levado à audiência de custódia no Fórum Henoch Reis.

As investigações em torno do caso continuam, a fim de que a polícia possa localizar e prender Erick Costa.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.