Publicidade
Manaus
Manaus

Suspeito de matar pai enquanto filho se fingia de morto é preso

O crime começou com um roubo, em que quatro homens fizeram a namorada de uma das vítimas de refém, amordaçaram todas as pessoas no local e roubaram vários eletrodomésticos e dinheiro da casa 20/11/2014 às 18:56
Show 1
O suspeito foi autuado por latrocínio e homicídio tentado
ACRITICA.COM Manaus (AM)

Um homem foi preso nesta quarta-feira (19), suspeito de juntamente com outros três homens ainda não identificados, matar Antônio Alves da Silva e tentar matar seu filho, Cristiano de Souza Alves, só não conseguindo porque ele se fingiu de morto.

Segundo policiais Civis da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (Dehs), Rubem Lima Pessoa, 36, conhecido como "Rubão", foi preso em sua residência, localizada na rua José Henrique de Almeida, bairro Colônia Terra Nova, Zona Norte de Manaus, por volta das 16h, logo após ser reconhecido pelas duas testemunhas que sobreviveram ao crime, e que não tiveram dúvidas na hora do realizar o reconhecimento do acusado.

O crime ocorreu por volta das 23h, do dia 18 de Novembro, na rua Rio Tocantins, no mesmo bairro, onde quatro homens fizeram a namorada de uma das vítimas de refém, amordaçaram todas as pessoas no local e roubaram vários eletrodomésticos e dinheiro da casa

Logo após roubarem os objetos da casa, os meliantes mataram Antônio e tentaram matar Cristiano com várias pauladas na cabeça, que, mesmo em estado grave, se fingiu de morto, e conseguiu sobreviver os ferimentos. A namorada da vítima foi poupada pelos bandidos, que afirmaram que não iriam matá-la porque ela tinha um bebê recém nascido.

Rubens foi trazido para a sede da Dehs, onde confessou que ele e outras três pessoas planejaram o crime, mas que não foi a pessoa que matou Antônio, apenas ficando dentro da casa dando suporte aos outros suspeitos.

Ele foi autuado por latrocínio e homicidio tentado, e foi encaminhado à Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa nesta quinta-feira (20), onde ficará à disposição da Justiça. A Polícia continuará as investigações para identificar e prender os outros participantes do delito.

Publicidade
Publicidade