Sábado, 20 de Julho de 2019
CAÇADA

Suspeito de ordenar chacina na Compensa, Buiu é preso e fica em 'local sigiloso'

Segundo a SSP, Buiu foi pego em um centro comercial na zona sul. Local onde ele ficará detido não será revelado por segurança, segundo a polícia



BUIUUUUU.JPG
18/12/2017 às 18:46

A Força-Tarefa da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), composta pela Polícia Civil e Secretaria Executiva Adjunta de Inteligência (Seai), prendeu, nesta segunda-feira (18/12), um dos suspeitos de envolvimento nos homicídios ocorridos na semana passada no bairro Compensa, zona oeste de Manaus. A prisão de Andrei de Souza Guabiraba, 36, conhecido como ‘Buiu”, ocorreu por volta das 9h, no centro comercial de Manaus, zona sul. Após a prisão, a Polícia Civil realizou busca e apreensões na casa de Andrei na Praça 14, zona centro-sul, e em uma residência alugada recentemente pelo suspeito na zona leste.

A suspeita é de que Buiú tenha agido por vingança, uma vez que soube de um plano para matá-lo. No entanto, um 'xará' dele foi quem acabou sendo alvejado e morto. 

Apontado como envolvido no homicídio de seis pessoas no CSU do bairro Compensa, Andrei de Souza teve a prisão temporária de 30 dias decretada pela Justiça. As investigações continuam e a polícia ainda busca outros suspeitos. Andrei já teve outras seis passagens pela polícia, sendo duas por tráfico de drogas, uma por roubo, uma por desacato com posse de entorpecente e resistência, uma por ameaça e uma por posse de entorpecente.

Ao ser preso nesta segunda-feira, Andrei portava cerca de R$ 1,6 mil, em espécie, em notas de pequeno valor. Andrei está preso em local sigiloso, por medida de segurança. 

De acordo com o governador em exercício e secretário de Segurança Pública, Bosco Saraiva, os trabalhos prosseguem com o empenho integral de todos os membros da força-tarefa, que envolve a Seai, a Delegacia de Homicídios e Sequestros, Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), Delegacia Especializada de Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd) e Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Veículos (DRFV).

“Essa é uma prisão necessária dentro do processo de elucidação do caso. Nossos policiais estão investigando, fazendo o trabalho de inteligência, ouvindo testemunhas para chegar até os suspeitos e prender os autores do crime, para tirá-los de circulação”, disse Saraiva.

De acordo com o delegado geral da Polícia Civil, Mariolino Brito, as investigações estão em curso para prisão de outros suspeitos. O indicativo das investigações é de que houve um racha na facção criminosa conhecida como FDN, que começou com o assassinato do traficante Ramerson Albuquerque de Oliveira, 33, o ‘Gogonha’, morto no dia 4 de novembro e suspeito de atuar no tráfico de drogas na zona centro-sul de Manaus.

Amplo levantamento

 A prisão temporária de Andrei foi decretada pelo juiz Caio César Catunda de Souza. “Todos os órgãos da polícia entraram em campo para elucidar os fatos. Hoje tivemos a prisão temporária do ‘Buiu’ e estamos fazendo um amplo levantamento. Estamos no começo de uma investigação complexa que vai demandar bastante tempo”, destacou o delegado geral.

De acordo com o titular da Delegacia de Homicídios, Juan Valério, as investigações em curso também buscam identificar outros participantes dos homicídios no bairro Compensa. Até o momento, Andrei não está colaborando com o trabalho policial e nega participação no fato. As investigações apontam que as mortes têm relação com o assassinato de George Alberto Barreto, 30, ex-presidiário que foi morto após perseguição na tarde de terça-feira (12/12), horas antes dos crimes no bairro Compensa. Também conhecido como “Buiu”, George teria sido morto, por engano, no lugar de Andrei.

“Andrei é um dos principais suspeitos. Vamos encaminhar todas as provas coletadas no inquérito policial à Justiça. Temos análise de inteligência e testemunhos da possível participação. Até pela questão do assassinato que houve, que teria sido o estopim, foi averiguado também a movimentação dele e isso nos deu o lastro necessário para pedir a prisão temporária, para que possamos obter mais provas”, disse Juan Valério.

Segundo a investigação da Força-Tarefa, os criminosos chegaram ao CSU Compensa na noite de terça-feira em dois carros, paralisaram o trânsito local e interromperam a partida entre os times T5 Jamaica e Compensão, ambos financiados pela facção criminosa FDN. Antes de atirar, o grupo teria separado aqueles que pretendiam matar. A confusão aconteceu quando supostos seguranças de traficantes, que disputavam a partida armados, tentaram fugir atirando. 

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.