Publicidade
Manaus
Manaus

Suspeitos de desviar instrumentos musicais avaliados em R$ 1,5 mi de loja são indiciados

O Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) investigou o caso por duas semanas. Caixa da loja é suspeita de comandar esquema 12/03/2015 às 18:24
Show 1
Carga com instrumentos musicais banhados a ouro avaliado em mais de 1 milhão são apreendidos pela polícia
ACRITICA.COM Manaus (AM)

CONFIRA AQUI GALERIA DE IMAGENS

Diversos instrumentos musicais desviados de um estabelecimento comercial localizado na Zona Sul de Manaus foram apreendidos na manhã desta quinta-feira (12) na casa de uma funcionária do local. Alguns deles eram banhados a ouro e, segundo a polícia, apenas 10% do que foi desviado foi recuperado.

O Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) investigou o caso por duas semanas e identificou 11 pessoas potencialmente envolvidas no esquema fraudulento, que gerou um prejuízo de cerca de R$ 1,5 milhão.

Dessas 11, dois trabalhavam no local e nove eram clientes. De acordo com o delegado Rafael Allemand, apenas cinco pessoas foram levadas a DRCO nesta quinta-feira por seu envolvimento no esquema ser mais claro.

Segundo o delegado, Elizete Maria Moreira do Nascimento Castro, 53, caixa da loja, era a principal responsável pelo desvio. “Os clientes iam até a loja e sempre procuravam um determinado vendedor. Com ele, realizavam compras de instrumentos musicais, sempre os mais caros. Após a emissão da nota pelo vendedor, os clientes iam ao caixa. A venda constava no sistema interno da loja, mas não apareciam no extrato da conta da pessoa jurídica. Elizete ganhava 50% do que supostamente vendia. Ou seja, se a compra fosse de R$ 20 mil, o cliente só pagava R$ 10 mil para ela”, explicou Rafael.

Foram encontrados instrumentos na casa de Elizete, localizada na rua Pororoca, conjunto Vila Nova 2, bairro Cidade Nova, Zona Norte. Também foram achados objetos desviados na casa dos clientes Jeovane Silva Macedo e Henndy Meycon Ferreira dos Santos, localizada na rua Paraguaçu, bairro São José Operário, Zona Leste; Williams Machado da Silva, situada na rua 04, Conjunto Francisca Mendes II, bairro Cidade Nova I, Zona Norte; e Rafael Fernandes da Silva, que fica na rua Castelo Branco, bairro Compensa 2, Zona Oeste.

Os cinco identificados pela polícia foram ouvidos na DRCO nesta quinta-feira e liberados. Eles foram indiciados por estelionato e associação criminosa e o inquérito, quando concluído, poderá dar origem a uma ação penal.

Publicidade
Publicidade