Publicidade
Manaus
Manaus

Suspeitos de participação em morte de estudante ocorrida em dezembro de 2014 são presos

De acordo com o Delegado Ivo Martins, um dos suspeitos estava escondido na cidade de Alenquer (PA), distante 3.064 Kms de Belém 19/02/2015 às 17:44
Show 1
Jadson Carvalho da Silva (à esq.) e Fábio Pinto Rodrigues (à dir.) serão encaminhados à Cadeia Pública
Kelly Melo Manaus (AM)

Dois meses após serem investigados pela participação na morte da estudante Lorena Lira Soares, 22, os suspeitos Jadson Carvalho da Silva, 25, o “Dinha”, e Fábio Pinto Rodrigues, 33, foram presos pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). Lorena foi brutalmente assassinada por estrangulamento em dezembro do ano passado, no bairro Armando Mendes, Zona Leste de Manaus, e foi encontrada semi-nua em um terreno baldio.

De acordo com o Delegado Titular da DEHS, Ivo Martins, Fábio foi preso primeiro, na terça-feira (17), na casa de parentes, no Armando Mendes, enquanto Jadson foi preso na quarta-feira (18), na cidade de Alenquer (PA), distante 3.064 Kms de Belém. Ele desembarcou na capital amazonense na manhã desta quinta-feira (19) e foi direto para a DEHS para prestar esclarecimentos.

Friamente calculado

Segundo o delegado, Jadson confessou o crime e afirmou que arquitetou a morte da jovem porque ela teria entregado o suspeito, que é traficante do bairro, a traficantes rivais. Lorena era usuária de droga e costumava comprar o entorpecente de Jadson. 

O resultado preliminar do laudo da perícia apontou que a vítima foi agredida, esganada e estrangulada com um cipó em um terreno localizado na rua Arthur Neto, onde dependentes químicos  costumam frequentar para se drogar.

“Agora trabalhamos para qualificar o Fábio que negou ter participado do crime, mas todas as pessoas ouvidas até aqui apontaram que ele estava na cena do crime”, explicou Martins. 

Ainda de acordo com o delegado, havia a suspeita de que Lorena pudesse ter sido estuprada, já que ela foi encontrada semi-nua e próximo a ela havia preservativos usados. Entretanto, Martins informou que a hipótese ainda não foi confirmada e depende dos resultados dos laudos.

“O Jadson negou que tenha mantido relações sexuais com a Lorena. Mas vamos esperar o resultado final do laudo para individualizar a participação de cada um”, concluiu o delegado. 

Prisão preventiva

Jadson e Fábio foram presos em cumprimento a um mandado de prisão preventiva expedido no dia 16 de fevereiro, no plantão criminal, pela juíza Andréa Jane Silva de Medeiros. Os dois vão ser ouvidos e autuados por homicídio duplamente qualificado e vão baixar para a cadeia pública.

O delegado Ivo Martins destacou ainda a participação das polícias Civil e Militar do Estado do Pará, que colaboraram com a equipe amazonense para efetuar a prisão de Jadson, que estava escondido no município de Alenquer.

Publicidade
Publicidade