Terça-feira, 21 de Maio de 2019
DOAÇÃO

Taxista ajuda no transporte do leite materno coletado em Manaus

Voluntários como Sérgio Henrique ajudam na coleta domiciliar de leite humano que salva a vida de bebês prematuros



LEITE_MATERNO_786B87F9-F856-46EE-BF57-26BCD92A0D34.JPG
Sérgio Henrique (em destaque) durante o trabalho voluntário. Foto: Reprodução/Internet
17/05/2019 às 09:54

O taxista Sérgio Henrique é um dos “amigos do peito” que realiza semanalmente a coleta de leite humano voluntariamente nas casas das doadoras do Banco de Leite Humano (BLH) Galileia, situado na Maternidade Azilda Marreiro, unidade da Secretaria de Estado de Saúde (Susam). Neste 19 de Maio, Dia Nacional de Doação de Leite Humano, o trabalho voluntário de Sérgio Henrique é um bom exemplo de como as pessoas podem ajudar.

Para incentivar as mulheres em período de amamentação a doarem leite, a Susam, por meio da Coordenação Estadual de Saúde da Criança, realiza, a partir de hoje, a programação alusiva ao Dia Nacional de Doação de Leite Humano nos três BLH da secretaria.

Segundo o taxista, a ideia de participar do projeto iniciou há 13 anos, quando a esposa dele doava ao banco da Maternidade Ana Braga. “Minha esposa trabalhava e não tinha como ir para a maternidade entregar o leite, pedia para eu deixar os frascos todos os dias”, disse.

O taxista relata que uma das enfermeiras do BLH mostrou o trabalho realizado desde a chegada do frasco, o processo de pasteurização e a alimentação de bebês prematuros internados na maternidade. “A gente só começa a entender quando participa, quando está vendo [o processo após a doação]. Fiquei pensando se fosse meu filho que tivesse precisando, ele precisaria de alguém que doasse e comecei a fazer a rota para coleta”, conta.

Segundo Sérgio Henrique, outros colegas da mesma empresa de táxi também iniciaram o trabalho voluntário da coleta por entenderem a importância de salvar vidas. “Até porque uma andorinha só não faz verão. Isso é um trabalho maravilhoso. Quando vou coletar o leite, procuro ir a todas as casas, pois eu sei o quanto é importante para cada criança”, explica.

Por mais doações

“A gente pode não receber nada em troca, mas está ajudando o próximo”, enfatiza o taxista. Ele também  incentiva as passageiras grávidas a doarem. “Faço essa conscientização da importância de elas [grávidas] serem mães doadoras também, porque elas podem ajudar as outras mães que estão precisando”, ressalta Sérgio.

Há quase três meses sendo doadora, a dona de casa Andressa Silva está na rota de coleta do taxista “amigo do peito”. “Já cheguei a doar seis frascos de leite em uma semana. O taxista passa aqui em casa com a enfermeira toda segunda-feira. Eu recomendo que as mães que têm leite em excesso também doem, porque tem muito bebê que precisa. Não podemos desperdiçar, mas doar e ajudar o próximo”, destaca.

Parceria com CBMAM será retomada

As tratativas para o retorno do projeto “Bombeiro Amigo do Peito” foram retomadas na semana passada. A iniciativa prevê que os bombeiros façam as rotas de coleta de leite humano para as outras maternidades que não têm voluntários.

“Essa parceria sempre foi válida e sempre será para os bombeiros e nós vamos apoiar com o nosso pessoal”, afirmou o responsável pela diretoria de saúde do Corpo de Bombeiros do Amazonas (CBMAM), tenente coronel João Batista do Nascimento.

A ação foi paralisada no ano passado e a intenção, segundo a coordenadora estadual de Saúde da Criança, Katherine Benevides, é que o projeto retorne o mais rápido possível. “Nós temos muitas mulheres que são doadoras e elas fazem a coleta do seu leite na própria residência. Então, a gente precisa buscar esse leite. Porque ele só pode ficar por um período de até duas semanas dentro do freezer da doadora”, comentou.

A coordenadora disse que é necessário uma equipe de apoio com carro para dar o suporte na coleta, a fim de que as mães continuem realizando a doação.

Campanha incentiva a doação

Durante a Campanha de Doação de Leite Humano serão realizadas palestras para divulgação e sensibilização nas recepções das maternidades e nos Alojamentos Conjuntos (Alcons), além de rodas de conversas com gestantes das unidades básicas de saúde (UBS) ligadas à Maternidade Azilda Marreiro.

“O Ministério da Saúde preconiza que o aleitamento materno deve ser exclusivo até os seis meses de vida. Ou seja, o alimento materno é o alicerce para a construção de uma base sólida tanto em saúde física como mental. No caso das crianças prematuras, que não podem ser amamentadas, a necessidade ainda é maior, pois pode significar a vida”, afirma a coordenadora estadual de Saúde da Criança, Katherine Benevides.

A campanha “Presenteie a vida. Doe Leite Materno” vai incentivar as mulheres em período de amamentação a doarem, a fim de que os bancos possam atender bebês prematuros e os que necessitam de cuidados especiais internados nas maternidades.

Os três bancos de leite humano (BLH) da Secretaria de Estado de Saúde (Susam) contam, atualmente, com 341 doadoras. Eles coletaram, no primeiro trimestre deste ano, cerca de 480 litros de leite, que foram destinados a 1.244 bebês prematuros internados em maternidades da rede pública e privada.

Segundo Katherine Benevides, o leite materno atua em todo o organismo e, em longo prazo, combate a obesidade e, principalmente, ajuda a reduzir a mortalidade infantil.

Quem pode doar?

As mães que possuam excesso de leite, que não tenham problemas de saúde e que não estejam fazendo uso de medicamento que interfira no leite podem doar, conforme Katherine Benevides.

“Para que a mãe seja doadora, ela faz vários exames, providenciados pelo próprio BLH, e faz entrevista com o pediatra para saber se está apta à doação de leite”, explica a coordenadora estadual de Saúde da Criança. “É importante que ela [a mãe] seja bem saudável, porque é um leite que vai para os bebês prematuros, é um leite que salva vidas”, acrescentou.

*Com informações da assessoria de imprensa da Susam. 

News portal1 841523c7 f273 4620 9850 2a115840b1c3
Jornalismo com credibilidade

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.