Sábado, 20 de Julho de 2019
FLAGRANTE

Taxista é preso suspeito de mandar torturar adolescente que não pagou corrida

Policiais chegaram a Antônio Nunes Ferreira, de 48 anos, após denúncias. Duas pessoas envolvidas no crime conseguiram fugir



WhatsApp_Image_2018-02-13_at_14.09.43.jpeg (Foto: Divulgação)
13/02/2018 às 14:38

O taxista Antônio Nunes Ferreira, de 48 anos, foi preso na manhã desta terça-feira (13), suspeito de mandar torturar um adolescente de 15 anos que não tinha dinheiro para pagar uma corrida realizada na madrugada de hoje. 

Segundo o tenente Vilarino, da Força Tática, eles localizaram o taxista após denuncias anônimas. “Recebemos uma denúncia de que três homens estavam em um taxi modelo Siena e que dentro do porta-malas desse carro tinha uma quarta pessoa”, contou. 

Os policias militares da Força Tática foram até a rua São Marcos, no bairro Cidade de Deus, de onde receberam às denúncias. No local, foram informados para que direção os homens haviam ido. “Eles (denunciantes) falaram que esses homens tinham ido em direção à casa de show ‘Chega Mais’. Conseguimos abordar o taxista naquela área. Ele disse que dois homens o obrigaram a fazer essa corrida, mas não foi bem assim”, contou. 

O tenente Vilarino contou que o taxista os levou até o local onde havia deixado o adolescente de 15 anos e os dois homens, que fugiram do local com a chegada da polícia. “Quando chegamos o menor ainda estava sendo torturado. Quando nos viram chegando, os dois homens fugiram, perseguimos mas não tivemos êxito na captura”, contou. 

Aos policiais, o adolescente contou que estava em uma casa de show e, por volta das 4h da manhã, perguntou se o taxista poderia levar ele e um amigo até a casa dele. Chegando no local, o amigo fugiu. “Ele contou que não tinha dinheiro para pagar, o amigo dele fugiu correndo e ele tentou fugir, mas foi rendido pelo taxista com uma faca. O taxista colocou o adolescente no porta-malas do carro e ficou rodando por mais de quatro horas, chegou a ir a casa de parentes do jovem para tentar reaver o valor da corrida. Quando ele viu que não ia conseguir, decidiu pedir para dois amigos, que são envolvidos com o tráfico, torturarem o adolescente”, contou o tenente. 

O taxista foi encaminhado para o 15º Distrito Integrado de Polícia. O tenente contou, ainda, que o taxista foi preso há dois anos por participar de assaltos. “Ele estava com bandidos que utilizaram o carro dele para praticar assaltos na cidade”.

Receba Novidades

* campo obrigatório

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.