Publicidade
Manaus
Efeito da concorrência

Taxistas auxiliares pressionam vereadores para redução de aluguel de placas

Motoristas que alugam placas de táxis para trabalhar defendem projeto que reduz o valor do aluguel 26/07/2017 às 09:14 - Atualizado em 26/07/2017 às 12:06
Show t xis
Comissão de taxistas ocuparam ontem galerias da CMM para pedir aprovação do projeto. Foto:Alcides Netto/Divulgação
Geizyara Brandão Manaus (AM)

Uma comissão de taxistas auxiliares pressiona a Câmara Municipal de Manaus (CMM) a aprovar projeto que reduz o valor da diária do aluguel de placas de táxis com a finalidade de fazer frente à queda na receita provocada, dentre outras coisas, pela concorrência do aplicativo de transporte individual de passageiros como o Uber.

"Num momento em que a competição está instalada na cidade com a chegada dos aplicativos, a gente precisa olhar para essa dinâmica enquanto Câmara, enquanto vereador para propor um caminho. A proposta que eu apresentei foi limitar o valor dessa diária", afirmou o autor da proposta, vereador Chico Preto (PMN).

O representante da comissão, José Pinheiro, ressaltou que com os aplicativos a renda diminuiu bastante e não conseguem ganhar nem a diária do aluguel do veículo em que trabalham. "Nós trabalhamos como auxiliar, o que quer dizer que o patrão aluga para nós o seu carro e cobra diárias caríssimas entre R$120 e R$ 140. Nós estamos em comissão para que essa diária seja reduzida", destacou.

O projeto de lei (PL) 131/2017 propõe que não seja cobrado valor superior a 70% de uma Unidade Fiscal no Município (UFM), que está cotada em 2017 a R$ 99,84, ficando em torno de até R$ 70 a diária ou locação. “O valor sugerido no projeto corresponde ao que aproximadamente a prefeitura pelos  veículos que aluga, sendo, portanto, um valor razoável e dentro das práticas comerciais”, justifica o vereador no PL.

Em tramitação desde maio, o projeto está na Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) e teve o parecer favorável do relator Joelson Silva (PSC). Com a discussão acalorada na tribuna em relação ao tema, o parlamentar afirmou que pode modificar seu parecer e não será avaliado hoje. “Como é uma categoria grande resolvi retirar o projeto de pauta e analisar melhor meu parecer. Então, vou apresentar meu parecer na hora oportuna, posso mudar meu parecer até a hora que o projeto for votado”, disse Joelson Silva.

Publicidade
Publicidade