Publicidade
Manaus
Manaus

Taxistas querem 10% de reajuste na tarifa

Eles estão negociando esse porcentual com a PMM. De acordo com o presidente do Sintax, Luiz Augusto Aguiar, as negociações estão avançadas 21/05/2013 às 07:46
Show 1
O preço da tarifa está sendo negociado com a Prefeitura de Manaus
adan garantizado ---

A tarifa de táxi em Manaus, que já é uma das mais caras do Brasil, deve ficar ainda mais “salgada” nos próximos meses. O Sindicato dos Condutores Autônomos e Taxistas do Amazonas (Sintax) negocia com a Prefeitura de Manaus, um aumento de 10% da tarifa por quilômetro rodado. Atualmente, o valor do quilômetro na bandeira 1 é de R$ 2,20. Na bandeira 2, o preço sobe para R$ 2,97. A bandeirada (valor do taxímetro no momento da entrada do passageiro) permanecerá em R$ 3,50.

De acordo com o presidente do Sintax, Luiz Augusto Lins Aguiar, as negociações estão em estágio avançado. O Superintendente Municipal de Transportes Urbanos, Pedro Carvalho, já teria inclusive sinalizado positivamente com o aumento. Segundo o sindicato, a categoria vem sofrendo perdas significativas, principalmente com o aumento de táxis clandestinos e mototaxistas na cidade nos últimos anos. “Às vezes, parece que quem age corretamente, paga todos os impostos e tem concessão para táxi é o lado errado nessa história. Falta muita fiscalização na cidade. Manaus tem quase 14 mil mototaxistas, existem diversos carros particulares que fazem serviço de táxi. E recentemente surgiu o tal do táxi-frete. E nós estamos totalmente desamparados nesta luta”, destacou Luiz Aguiar. 

Atualmente, existem 4.041 concessões de táxi em Manaus. Apesar do iminente crescimento da demanda por táxis durante a Copa do Mundo, ano que vem, o sindicato pretende lutar para que não o número de permissões não aumente. “Vamos brigar para que permaneçam as concessões que aqui estão. Todo mundo fala nas exigências da FIFA, no número de turistas, mas ninguém para pra pensar o que vai acontecer após a Copa. Será que todo mundo vai ter que amargar prejuízos sem clientes?” questionou Luiz, que apontou uma alternativa para suprir o aumento da frota durante a Copa. “Temos táxis em Manacapuru, Iranduba, Itacoatiara, Careiro, Novo Airão que poderiam rodar em Manaus durante o Mundial. Isso seria bom para todos”, defendeu.

Nesta segunda-feira (20), os taxistas conseguiram na Câmara Municipal de Manaus (CMM) a aprovação de uma emenda à Lei Orgânica do Município (LOMAN), que autoriza o uso de carros que comportam 7 pessoas como táxis. Assim, veículos como o fiat Doblô podem ser utilizados em Manaus. O sindicato deve discutir a tarifa diferenciada para estes veículos.

Na semana passada, o Banco do Brasil autorizou a linha de crédito “FAT taxista”, e estendeu o benefício aos profissionais que desejam adquirir seu primeiro veículo. As exigências do Banco, porém, não são vistas com bons olhos pela categoria no Amazonas.

Publicidade
Publicidade