Segunda-feira, 18 de Novembro de 2019
MANIFESTAÇÃO

Taxistas vão à sede da SMTU cobrar mais fiscalização contra transportes irregulares

Segundo a categoria, o atual superintendente do órgão afirmou que os taxistas deveriam fotografar os veículos irregulares e enviar à SMTU



1.jpg Foto: Isabelle Valois
12/06/2017 às 09:21

Um grupo de taxistas iniciou na manhã desta segunda-feira (12), em Manaus, uma manifestação em frente à sede Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU), em Flores, para cobrar do poder público fiscalização contra transportes irregulares na cidade. Segundo eles, desde a chegada da empresa de transporte privado Uber na capital, os taxistas estão tendo prejuízo de até 40%.

“Nosso pedido de fiscalização tem sido feito desde janeiro deste ano e até o momento nada se foi feito. Não queremos que a SMTU fiscalize só o Uber, mas também os diversos transportes clandestinos que continuam a circular em Manaus”, disse o taxista Roberto Ramos, um dos integrantes do movimento dos trabalhadores.



De acordo com o taxista, a concorrência com os motoristas de Uber é injusta porque eles não pagam impostos. “Nós somos obrigados a pagar impostos e mais impostos, enquanto esses demais transportes não geram renda nenhuma para o município. São contra a lei e queremos fiscalização ou regulamentação para que possamos ter concorrência saudável”, afirmou.

Conforme Roberto Ramos, durante uma reunião na semana passada, o atual superintendente da SMTU, Marcel Alexandre, informou que os taxistas precisavam fotografar os veículos irregulares, documentar as denúncias, apresentá-las à Superintendência dos Transportes e, posteriormente, destiná-las ao departamento de fiscalização.

Entretanto, o membro da categoria contestou. “Isso é uma falta de respeito. Quem precisa ir para as ruas fiscalizar é a SMTU. Esse é o trabalho da superintendência e não dos taxistas. Por conta disso resolvemos organizar as manifestações”, afirmou.

Cobrando soluções do órgão, os taxistas prometem novos protestos na cidade. “Caso não tenhamos um posicionamento do órgão, nos próximos dias iremos realizar outras manifestações na cidade até sermos atendidos, pois isso tudo é uma total falta de respeito com aqueles que trabalham diariamente e há anos com honestidade”, declarou Roberto Ramos.


Mais de Acritica.com

18 Nov
bradesco_C22DD61C-FE71-4FDD-BB1B-A5B7C048EF01.JPG

TRT11 celebra acordo de R$ 1,1 milhão entre Bradesco e ex-funcionária

18/11/2019 às 11:20

A bancária ingressou com reclamação trabalhista contra o HSBC e o Bradesco em novembro de 2016, pretendendo receber o pagamento de diferenças salariais, horas extras, tempo a disposição da instituição financeira durante as viagens, além indenização pelos danos morais sofridos no ambiente de trabalho


Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.