Publicidade
Manaus
APÓS ASSEMBLEIA

Técnicos da Ufam e UEA aprovam greve a partir da próxima terça-feira (14)

Votação ocorreu durante Assembleia Geral nesta sexta-feira (10). Resultado afeta setores administrativos 10/11/2017 às 12:58 - Atualizado em 10/11/2017 às 14:38
Show greve
Greve foi aprovada nesta sexta-feira (10) após reunião entre servidores (Foto: Divulgação/Sintesam)
Oswaldo Neto Manaus (AM)

Mais de 130 técnicos administrativos da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) deflagrarão greve a partir de 0h da próxima terça-feira (14). A votação ocorreu durante Assembleia Geral na manhã desta sexta-feira (10) no hall do IFSHS (Instituto de Filosofia, Ciências Humanas e Sociais) da Ufam. Entre as reivindicações, os funcionários cobram negociação salarial e de direitos da carreira administrativa.

A votação obteve apenas duas abstenções. Ao todo, 138 técnicos participaram da reunião. O resultado afeta o trabalho executado em laboratórios, reitorias e pró-reitorias, hospitais e diversos setores ligados à Ufam e UEA.

A coordenação geral do Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Superior do Estado (Sintesam) explicou que a proposta de deflagração de greve nacional, em 10 de novembro, foi definida pelos delegados das entidades de base da Fasubra Sindical na Plenária Nacional realizada no Rio de Janeiro nos dias 21 e 22 de outubro. Apesar da definição nacional, a categoria, no Amazonas, avaliou ser prudente aprovar indicativo de greve para intensificar a mobilização setorial e construir um movimento fortalecido e diferenciado.

Segundo a coordenadora de Administração e Finanças do Sintesam, Ana Grijó, a categoria possui vários pontos como eixo de greve, entre eles a negociação salarial, a posição contrária à reforma da previdência e a defesa da carreira administrativa, que para os funcionários, está ameaçada.

“É uma conquista da categoria que está correndo riscos com este governo atual”, disse ela.

A categoria encaminhou, na tarde desta sexta-feira, um documento notificando à Reitoria da UFAM a deliberação da assembleia que aprovou greve a partir o dia 14. Nesta data também será eleito o representante do Estado que vai compor o CNG (Comando Nacional de Greve) junto à Fasubra.

Publicidade
Publicidade