Publicidade
Manaus
Viaduto do Coroado

Heitor Aparecido gostava de ajudar as pessoas, mas morreu prestando ajuda

Até o momento ninguém foi preso pela morte dele, que caiu de cima de um viaduto após ser atingindo por um veículo em alta velocidade quando tinha parado para ajudar um carro em pane 06/09/2016 às 08:40 - Atualizado em 06/09/2016 às 11:27
Show acidente
Heitor chegou a ser socorrido após o acidente, mas não resistiu (Foto: Divulgação/Facebook)
Silane Souza Manaus (AM)

“Ele não podia ver ninguém precisando de ajuda que parava para ajudar, independente de quem fosse: se uma pessoa ou um cachorro”. Foi assim que Wellison Leão descreveu o primo, Heitor Aparecido da Silva, 56, o engenheiro mecânico que faleceu ontem no Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio, um dia após ser atingido por um veículo em alta velocidade e cair do elevado do viaduto Gilberto Mestrinho, bairro Coroado, Zona Leste.

Conforme Leão, Heitor estava indo dar comida aos dois cachorros que ficam em sua empresa, no bairro Petrópolis, Zona Sul, quando aconteceu o acidente. “Ele ia à fábrica dar comida para os cachorros, como sempre fazia nos dias que não trabalhava. Mas parou no viaduto Gilberto Mestrinho para ajudar um casal que estava com o carro parado em pane mecânica. Na hora, um Honda Fit veio em alta velocidade, atingiu o carro dele e ele, que estava em pé na via, foi arremessado para baixo do viaduto”, contou. 

Heitor foi atendido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levado ao Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio, que fica localizado no bairro São José, Zona Leste, a alguns minutos do local do acidente. Na unidade, ele foi avaliado e passou por exames e cirurgia para correção de fratura na bacia e membros inferiores. 

Até ontem pela manhã, o quadro clínico dele era grave e instável. Mas, no início da tarde de segunda-feira, Heitor sofreu uma parada cardiorespiratória e, apesar de todos os procedimentos médicos realizados para tentar a reanimação, o óbito foi confirmado pela equipe médica às 12h30, conforme informou a Secretaria Estadual de Saúde (Susam), por meio de uma nota enviada aos veículos de comunicação, ontem à tarde. 

De acordo com Wellison Leão, o responsável pelo acidente, que segundo ele foi identificado pelas autoridades de trânsito como Thiago Dinelly Lima, 23, fugiu do local sem prestar socorro à vítima que acabou, sem querer, evitando uma outra tragédia.

É que, segundo Welison, duas crianças estavam no banco de trás do carro que estava parado em pane e que só não foi atingido na traseira porque Heitor estacionou o carro dele atrás. “A mulher que estava no carro que sofreu pane mecânica foi no mesmo dia ao hospital e emocionada nos disse que os filhos do casal estavam no banco de trás na hora do acidente. Se não fosse o carro do Heitor, o veículo do Thiago tinha atingido em cheio toda aquela família”, observou.

A ocorrência foi registrada no 9º Distrito Integrado de Polícia (DIP), no bairro São José, Zona Leste, mas deve ser encaminhada, após o feriadão, ou seja, na próxima quinta-feira, para a Delegacia Especializada em Acidente de Trânsito (Deat), que continuará as investigações. Até o fechamento desta edição o responsável pelo acidente não havia sido localizado. Thiago Dinelly Lima deve ser indiciado por homicídio doloso, quando há a intenção de matar.

Enterro será hoje
O velório de Heitor Aparecido da Silva foi realizado na funerária Almir Neves, no Centro. O corpo será enterrado hoje, no cemitério Parque Tarumã, Zona Oeste. Ele deixou esposa e um filho de 25 anos, que estava no Chile. A previsão é que ele chegasse a Manaus na madrugada de hoje.

Publicidade
Publicidade