Sábado, 14 de Dezembro de 2019
Manaus

Termina greve dos rodoviários e parcelas de salários atrasadas são pagas hoje e amanhã

Após acerto em reunião, parcela de 21% será paga hoje e outros 21% serão repassados amanhã. Prefeito exigiu que não haja mais parcelamento dos salários



1.jpg Reunião entre prefeitura, empresários de ônibus e trabalhadores
10/12/2015 às 10:10

Após a mediação do prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, chegou ao fim a paralisação dos trabalhadores de empresas de ônibus da cidade, que começou há três dias, segunda-feira (7), e continuou esta manhã. A decisão de terminar a greve foi tomada após reunião entre a prefeitura, os empresários e os trabalhadores do transporte coletivo da capital.

Segundo o prefeito, a cidade volta à normalidade após três empresas, Líder, Vega e São Pedro, funcionarem com deficiência na manhã desta quarta-feira. “O acordo foi firmado nessa sala (da prefeitura) com concessões das duas partes. A exigência dos trabalhadores é que daqui pra frente não haja parcelamento do salário e isso os empresários estiveram de acordo”, relatou.



Os salários dos rodoviários vinham sendo pagos em parcelas, o que irritou a categoria: 58% do pagamento já foi feito, mas faltavam duas parcelas de 21% cada. Conforme acertado na reunião, uma parcela de 21% será paga hoje e outros 21% será repassado amanhã, quinta (10).

Arthur ressaltou que tem uma preocupação muito grande, que já estendeu ao secretário extraordinário Evandro Melo, que é com o subsídio. “Nós temos que admitir que ele não têm como atrasar. Tem que ser pago com muita presteza e justeza também pelo Governo do Estado. A parte da prefeitura está em dia e a parte do governo é fundamental que entre em dia sob pena do subsídio não valer a pena no sentido que se dispôs quando foi assinado”, disse.

No entanto, o prefeito declarou que o secretário extraordinário disse que há uma perspectiva de boa para ótima de, ainda neste mês, entrar um recurso da Petrobras que é devido ao Governo do Estado, e que se entrar o débito será feito. “Ao mesmo tempo ele me disse que qualquer circunstância, na pior da hipótese, em janeiro de 2016, com tudo em dia, com orçamento novo e recurso novo o repasse será feito”.

Quanto aos valores de responsabilidade do Município, os únicos pagamentos em aberto correspondem aos meses de novembro e dezembro, ambos pagos ainda na data de hoje (quarta-feira, 9), o equivalente a R$ 2.592.458,74.

Nesta quarta-feira, duas empresas tiveram a paralisação de 100% da frota: Veja e Líder. As empresas São Pedro, Via Verde, Rondônia, Transtol e Integração funcionaram com frota reduzida, enquanto as empresas Global, Açaí e Expresso Coroado não sofreram alteração na liberação da frota.

O presidente do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram), Carmine Furletti, relatou que para que os usuários de alguns bairros das Zonas Norte, Oeste e Centro-Oeste, onde as empresas que paralisaram a frota possuem linha, não fosse prejudicados, o Acordo Operacional (ACOP) realizou o remanejamento de ônibus de outras empresas para cumprir o itinerário. Desta forma, somente 40 mil dos 200 usuários dessas Zonas foram afetados.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Rodoviário em Manaus (STTRM), Givanci Oliveira, disse que a greve foi suspensa com a mediação do prefeito, mas que a categoria não aceitará mais parcelamento de salário. “Parcelamento de salário eu não aceito. Sabemos que o País está atravessando uma crise sem precedentes, mas o trabalhador não pode ser prejudicado com essa crise”, afirmou.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.