Segunda-feira, 21 de Outubro de 2019
Manaus

Terrenos baldios viram foco de problemas para população de Manaus

Esquecidos pelos donos, terrenos abandonados são tomados por mato, que esconde ameaças à segurança e à saúde



1.gif Mesmo após denúncia, terreno na avenida Djalma Batista continua abandonado
06/02/2015 às 10:06

Cansados de esperar por uma ação de órgãos públicos de saúde, moradores denunciaram há três meses um terreno de 3.600 metros quadrados tomado por mato, localizado na rua 2 esquina a Djalma Batista, no bairro Chapada, Zona Centro-Sul. Nesta semana, os moradores voltaram a denunciar a área, pois segundo eles a situação continua a mesma.

O economista Carlos Araújo, 72, contou que além do incômodo por causa da proliferação de ratos e baratas, eles temem contágio com doenças infectocontagiosas, principalmente pelo mosquito Aedes aegypti.



“Acreditando, sinceramente, no total descaso de nossas autoridades, que só se preocupam em manter propagandas milionárias, que de maneira velada só conduzem a corrupção e que voltamos a insistir com esta denúncia. Gostaríamos de ter uma posição efetiva em relação a nossa preocupação”, desabafou.

Em novembro do ano passado, o jornal A CRÍTICA entrou em contato com a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e solicitou respostas para a denúncia. Na ocasião, a pasta informou que uma equipe epidemiológica iria ao local para uma ação de pulverização. No entanto, os moradores alegam que esta visita nunca aconteceu.

O terreno está abandonado há pelo menos seis anos também serve como abrigo para usuários de drogas e assusta pedestres que precisam passar pelo local diariamente, como é o caso da vendedora Giselle Sílvia, 28. “Tabalho no shopping e corto caminho todos os dias pela rua, bem cedo. Às vezes não tem ninguém na via e o medo de passar pelo local e ser assaltado é grande. Já ouvi vários casos de roubo”, relatou.

Terreno público

Até o terreno que pertence ao Ministério Público do Estado (MPE-AM), localizado na Avenida André Araújo, bairro Aleixo, Zona Sul, está tomado por mato. A área fica localizada por detrás de um ponto de ônibus. Usuários que precisam aguardar pelo transporte público diariamente sentem-se incomodados com o mato. “É um absurdo que até um terreno público esteja desta maneira. Eles deveriam dar exemplo mas, não fazem a limpeza do terreno há quase seis meses”, reclamou a universitária Gabriela Soares Lima, 27.

Em nota, o Ministério Público do Estado do Amazonas informou que o terreno da avenida André Araújo está sendo providenciada limpeza no local para este mês. O MP está com um processo de licitação em andamento para a reforma do tapume, que deve demorar até abril.


Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.