Publicidade
Manaus
Manaus

'Teve tortura psicológica', afirma desembargador sobre assalto

Quatro homens invadiram a casa de Sabino Marques e levaram dinheiro, televisores, celulares e um câmera fotográfica 24/06/2015 às 21:19
Show 1
Sabino Marques contou em detalhes como foi a ação dos bandidos, que estão sendo procurados pela DRCO
Fábio Oliveira Manaus (AM)

O desembargador presidente do grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário do Amazonas, Sabino da Silva Marques, foi vítima de quatro criminosos, na tarde da última  terça-feira. O quarteto invadiu a residência dele, localizada no conjunto Campos Elíseos, bairro Planalto, na Zona Centro-Oeste, rendeu quatro trabalhadores, a esposa e o próprio magistrado. Eles roubaram vários pertences da casa e até o momento nenhum deles foi identificado ou preso pela Polícia Civil.

O desembargador contou, em detalhes, como foi a ação criminosa. De acordo com o magistrado, os suspeitos aproveitaram que funcionários de uma empresa de cortinas descarregavam materiais para dentro da casa e invadiram o local. Ninguém foi agredido fisicamente ou amordaçado, segundo disse Marques. O bando levou R$ 840 em espécie, duas televisões, sendo uma de 33 e outra de 46 polegadas, celulares e uma câmera fotográfica.

“Eu saquei em uma agência o dinheiro para pagar o serviço da cortina que seria instalada aqui em minha residência, pois está em reforma. Eles levaram esse dinheiro que estava no meu bolso e outros objetos”, explicou. O desembargador também relatou a tortura psicológica que os criminosos fizeram contra ele e a esposa. Segundo Marques, dois dos quatro suspeitos estavam bastante nervosos e, um deles, o ameaçou de morte caso não entregasse o dinheiro. “Não teve agressão, mas sim a tortura psicológica que sempre esses criminosos cometem”, disse.

Conforme consta no relatório do Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops), o quarteto estava em um veículo modelo Corsa Sedan, de cor branca, e placas não identificadas. Um dos criminosos aguardou do lado de fora enquanto o restante invadiu a residência do desembargador. Na fuga, o bando levou também o carro do magistrado, um Renault Sandero, de cor prata e placas NOZ-77XX, que ainda não foi localizado, conforme informou Marques.

Caso na DRCO

Um boletim de ocorrência foi registrado no 10º Distrito Integrado de Polícia (DIP), porém o delegado geral de Polícia Civil, Orlando Amaral, que  tomou conhecimento do caso, designou a investigação para a Delegacia de Repreensão contra o Crime Organizado (DRCO), que é comandada pelo delegado Rafael Allemand. Até o fechamento da edição, ninguém havia sido preso pela Polícia Civil.

Publicidade
Publicidade