Publicidade
Manaus
alta periculosidade

'Tio Patinhas' atuava como empresário e levava vida de luxo em Pernambuco

Um dos líderes do Comando Vermelho, Clemilson dos Santos Farias, o “Tio Patinhas”, desembarcou às 16h35 desta terça-feira (19) em Manaus, onde vai ficar preso 19/06/2018 às 18:08 - Atualizado em 19/06/2018 às 20:05
Show tio patinhas
Foto: Jander Robson
Fábio Oliveira Manaus (AM)

O traficante e homicida Clemilson dos Santos Farias, o “Tio Patinhas”, foi apresentado na tarde desta terça-feira (19), na sede da Secretaria de Segurança Pública do Estado do Amazonas (SSP-AM), no bairro Nova Cidade, Zona Norte de Manaus. Ele desembarcou às 16h35 na capital amazonense em um voo da companhia aérea Azul.

Tio Patinhas é o n° 1 do Comando Vermelho em atividade em Manaus. O traficante montou uma empresa no ramo de transporte e vivia como empresário na cidade de Jaboatão dos Guararapes, no Estado de Pernambuco, onde foi preso no último domingo (17). Ele também investiu em uma loja de confecções para a esposa, além de comprar um apartamento de luxo em Barra de Jangada.

Segundo o secretário Herbert Lopes, titular da Secretaria Executiva Adjunta de Inteligência (SEAI), com ele foram apreendidos R$ 3,7 mil em espécie, pen drives, um laptop, dois cadernos, uma carteira de trabalho e a carteira de identidade que usava na cidade. Ele deve prestar depoimento e ser recolhido ao Centro de Detenção Provisória Masculino, no Km 8 da BR-174 (Manaus - Boa Vista).

Clemilson dos Santos Farias foi preso após operação Mirante deflagrada pelo Batalhão de Choque de Pernambuco com apoio da inteligência da SSP-AM.

Tio Patinhas é considerado o número n° 1 do Comando Vermelho em atividade na capital amazonense e sua principal missão era tomar a área do tráfico da facção criminosa Família do Norte (FDN), conforme informações da Secretaria Executiva-Adjunta de Operações (Seaop).

Investigação durou quatro meses

A prisão de Clemilson ocorreu após quatro meses de investigações por parte da SEAI e em cumprimento a mandado de prisão expedido pela 2ª Vara Especializada em Crimes de Uso e Tráfico de Entorpecentes (Vecute).

Clemilson foi preso em um apartamento de luxo no bairro Barra de Jangada, no litoral pernambucano. Antes de chegar a Pernambuco, o narcotraficante havia saído de Manaus de barco com destino ao Pará, de onde seguiu para o Maranhão e depois ao estado onde vivia.

Segundo o secretário de Inteligência, Herbert Lopes, as investigações indicam que o imóvel em que ele foi preso foi comprado por cerca de R$ 500 mil. Clemilson foi preso quando deixava o condomínio, ao lado da esposa, e não ofereceu resistência.

Segundo Herbert Lopes, a prisão do traficante possibilitará a elucidação de diversos homicídios cometidos na capital amazonense e que são decorrentes da disputa entre facções pelo domínio de bocas de fumo, especialmente no Mutirão, no bairro Novo Aleixo, zona norte da capital amazonense.

"Acreditamos que muitos crimes de execução e tráfico serão esclarecidos e chegaremos aos líderes do tráfico interestadual. Nos interrogatórios, esperamos chegar a definir a autoria dos crimes, saber quem participou, quem ordenou", disse.

As investigações apontam que Clemilson mantém conexão com o traficante Gelson Carnaúba, que também é da facção criminosa Comando Vermelho. Carnaúba está cumprindo pena no Presídio Federal de Catanduvas, no Paraná.

A prisão de Clemilson ocorreu com o apoio da Polícia Militar de Pernambuco. O traficante já responde processo por porte ilegal de arma de fogo, tráfico, associação para o tráfico, organização criminosa e por homicídios.

Publicidade
Publicidade