Publicidade
Manaus
VOTAÇÃO

TJAM define lista tríplice para desembargador com Délcio, Jorge Pinho e Sílvio da Costa

O mais votado pelos advogados, Délcio dos Santos, também foi o que teve maior número de votos no Tribunal. Amazonino escolherá o novo magistrado em até 20 dias 13/06/2018 às 11:09 - Atualizado em 13/06/2018 às 11:12
Show whatsapp image 2018 06 13 at 11.00.46
(Foto: Jair Araújo)
Larissa Cavalcante Manaus

O pleno do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM) escolheu os advogados Délcio dos Santos, Jorge Pinho e Silvio da Costa para composição da lista tríplice de candidatos ao cargo de desembargador pelo Quinto Constitucional, durante sessão extraordinária desta quarta-feira. A lista será enviada para o governador Amazonino Mendes (PDT), que fará a escolha final entre os três, dentro do prazo de 20 dias.

Os três foram escolhidos dentre uma lista que continha seis nomes escolhidos pela Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Amazonas (OAB-AM). Além deles, figuravam na lista Francisco Charles Garcia, Carlos Alberto Ramos Filho e Alberto Bezerra. A lista sêxtupla saiu de uma eleição entre os advogados do Amazonas, realizada no último dia 26 de maio. 

No placar de votação, Délcio dos Santos recebeu 22 votos, Jorge Pinho e Silvio da Costa, 10, Carlos Alberto, nove, Francisco Charles Garcia, oito, e Alberto Bezerra, sete. Vinte e dois desembargadores do Tribunal escolheram a composição da lista tríplice em votação aberta e justificada. Cada desembargador pôde escolher três candidatos.

Os votos do TJAM levam à mesa do governador o candidato mais votado entre os seis definidos pela OAB - Délcio dos Santos, que teve 741 votos - e os dois que ficaram, respectivamente, na quinta e sexta colocação - Pinho teve 599 votos e Silvio Costa, 544.

De acordo com informações do TJ-AM, está é a última das sete vagas criadas pela Lei Complementar 126/2013, que elevou de 19 para 26 o número desembargadores da Corte Estadual. Das sete vagas criadas pela Lei Complementar 126/2013, duas foram destinadas ao quinto constitucional, conforme prevê a Constituição Brasileira. Em março de 2017, a primeira delas, destinada ao Ministério Público do Estado, foi preenchida com a escolha do então procurador José Hamilton Saraiva dos Santos.

Publicidade
Publicidade