Publicidade
Manaus
TRANSPORTE COLETIVO

Todos os ônibus da frota estão penhorados por dívidas, diz diretor do Detran-AM

Departamento de trânsito informou que nenhum ônibus coletivo de Manaus está no nome das empresas 12/07/2017 às 19:18 - Atualizado em 13/07/2017 às 08:15
Show  nibus
Ônibus continuam com licenciamento irregular e circulam, na área do Porto da Ceasa, ‘driblando’ a fiscalização da PRF. Foto: Gilson Mello
Álik Menezes Manaus (AM)

Quase seis meses após o Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) entrar na Justiça para cobrar dívida milionária dos empresários do transporte coletivo de Manaus referente ao licenciamento dos veículos, as empresas continuam irregulares e o diretor-presidente do órgão, Leonel Feitoza, afirmou que “todos os veículos das empresas estão penhorados”. Isso dificultará a cobrança da dívida de mais de R$ 12 milhões. 

Enquanto isso, os usuários que dependem do serviço para ir ou sair do Porto da Ceasa continuam sendo prejudicados. Desde o início do ano, as empresas implantaram um terminal improvisado na rotatória entre a avenida Abiurana e o trecho urbano da BR-319, no bairro Mauazinho, na Zona Leste da cidade, na tentativa de literalmente fugir da fiscalização da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e evitar a apreensão de veículos com o licenciamento atrasado.

Conforme Leonel Feitoza informou à época, as empresas têm dívidas de licenciamento anual, impostos e multas que passam de R$ 6 milhões, montante referente apenas ao ano passado. Mas no total, somando os anos anteriores, as empresas devem R$ 12,5 milhões.

Nesta quarta-feira (12), em entrevista ao A Crítica, Leonel Feitoza afirmou que entrou na Justiça no início do ano e as empresas silenciam sobre a dívida milionária. “Nós acionamos a Justiça e eles (empresários) ficaram de vir aqui para fazer um acordo conosco, mas até hoje ainda não apareceram”, afirmou.

Segundo o diretor-presidente, ainda não foi informado de como está o caso na Justiça, mas as empresas deveriam ter os veículos penhorados para pagar a dívida. Contudo, ele afirmou que todos os veículos que operam no sistema estão sob penhora.  “Eu acho que vai acontecer da Justiça pedir a penhora. Agora o agravante é que nenhum ônibus desse está no nome da empresa porque todos estão em algum tipo de penhora, muitos na Justiça do Trabalho”, completou.

Questionado sobre o motivo desses ônibus ainda estarem circulando, Leonel justificou que precisa agir com bom senso para não prejudicar a população. “Se a gente apreender quem vai ser prejudicada é a população, então a gente tem que ter bom senso”, disse o diretor-presidente.

Sinetram 

Em nota, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram) informou apenas que as empresas de transporte não reconhecem a dívida de IPVA de 2016 e que, no ano passado, existia o subsídio do governo para isenção do imposto.

No entanto, até a publicação da matéria, o órgão não se manisfestou sobre a declaração do diretor-presidente do Detran, Leonel Feitoza, de que todos os veículos estão penhorados.

Publicidade
Publicidade