Publicidade
Manaus
Manaus

Tomate é vendido a preço de ouro em Manaus

Em Manaus, o preço do fruto varia entre R$ 7 e R$ 19,60 o quilo. O valor depende da variedade do tomate, que é dividido entre comum, regional, italiano e paulista entre outros 11/04/2013 às 18:05
Show 1
De acordo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), as oscilações do clima são mesmo as principais causadoras da alta no preço do tomate
JOELMA MUNIZ Manaus

Embora a farinha tenha roubado a cena e figurado como o item mais caro da Cesta Básica em Manaus – com elevação de 14,62% no mês de março conforme pesquisa divulgada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) –, os preços do tomate também preocupam os consumidores. O fruto tem até mesmo ganhado espaço nas redes sociais, onde sátiras remetem o produto ao status de ‘preciosidade’. A alta de preços também acompanha produtos como a farinha e a batata, que pode vigorar como a próxima vilã da cesta básica.

Em Manaus, o preço do tomate varia entre R$ 7 e R$ 19,60 o quilo. O valor depende da variedade do tomate: comum, regional, italiano, cereja, paulista, entre outros. Para descobrir onde podem ser encontrados os menores preços, a reportagem percorreu nessa quinta-feira (11), cinco supermercados espalhados por diversas zonas da cidade, além das Feiras da Banana e Manaus Moderna.

No supermercado DB, o quilo do tomate pode ser adquirido por R$ 12,47; no Carrefour R$ 8,89; Veneza R$ 8,95; Fuji R$ 8,55; Roma R$ 9,70 (comum) e R$ 19,60 (italiano). As feiras da Banana e da Manaus Moderna, no Centro da cidade são os locais onde o quilo do fruto é comercializado com o menor preço, por R$ 7.

A explicação para a alta no preço é similar entre os vendedores da Manaus Moderna e os responsáveis pelos grandes supermercados. Todos atribuem a alta de preços aos problemas climáticos nos Estados produtores.

De acordo com um dos gerentes do supermercado DB, identificado como Josué, os principais fornecedores do produto são os Estado de São Paulo e Minas Gerais, e lá o período de chuva castiga as lavouras que produziram menos no último período de 2012 e início de 2013.“Além destas adversidades, encontramos dificuldades por conta da distância que temos em relação a estes locais”, explica o gerente que acrescenta que mesmo com a alta no valor do tomate a procura dos consumidores não demonstrou baixa.

“Vendemos entre 100 e 200 quilos de tomate no período de um dia e esse número se mantém normal”, ponderou.

Adailton Carvalho que é responsável pelas compras do Emporium Roma, localizado no bairro Adrianópolis alerta os consumidores para nova alta no valor do tomate. Ele explicou, que em menos de uma semana o preço cobrado pelo fornecedor recebeu um incremento de 33.8%.

“Pagávamos no fim da última semana R$ 5,99 pelo quilo do produto, na segunda-feira o fornecedor aumentou o preço em R$ 1 e nessa quarta-feira (10) em mais R$ 1. O preço de R$ 9,70 que cobramos no tomate comum não tem a adição de nenhum desses valore por enquanto, a previsão é que a partir da próxima segunda-feira (15) o repasse já seja feito para o preço do varejo”, revelou.

Dieese assegura a tese

De acordo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), as oscilações do clima são mesmo as principais causadoras da alta no preço do tomate. 

“O tomate mantém a mesma tendência do mês anterior, porém menor. O produto, no varejo, teve alta em 12 capitais em março. O preço do tomate sofre grande influência das condições climáticas, e os preços no varejo vêm sendo impactados pelo excesso de chuva desde o começo do ano, diminuindo a produtividade das lavouras e a qualidade do produto. A área total cultivada última safra também foi menor em relação à safra anterior, o que impactou no preço do produto. Nos primeiros meses do ano o produto apresenta a segunda maior variação (24,19%), ficando atrás apenas da farinha. Na análise dos últimos 12 meses o preço do tomate sofreu variação de (61,88%). Batata portuguesa pode desbancar tomate”, cita trecho da pesquisa divulgada no último dia 8.

Batata portuguesa pode desbancar tomate

Na Feira da Banana, o quilo do tomate ainda está R$ 1 mais caro que o da batata portuguesa, entretanto os feirantes apostam que em breve será a batata a nova vilã dos preços. Segundo o feirante Fábio Ferreira, 25, mesmo com o preço mais elevado, a caixa do tomate é revendida por um preço menor do que a saca da batata. R$ 130 e R$ 220 respectivamente.

O comerciante diz que o atraso das balsas que trazem os produtos dos Estados vizinhos e o clima são os principais causadores dos aumentos.

“O clima tem prejudicado o plantio do tomate e está piorando a plantação da batata, que não resiste ao período de chuva pelo qual passa os Estados produtores”, frisou.

 



Publicidade
Publicidade