Sexta-feira, 24 de Janeiro de 2020
em 2020

'Trabalhando a Liberdade': 160 internos do AM vão prestar serviços para empresas

Os internos receberão um salário mínimo e o montante será dividido entre o apenado e sua família, a vítima e o estado, com 25% cada



PROJETO_63D8B81B-2294-4625-BB65-BE7B29517582.jpg Foto: Euzivaldo Queiroz
18/12/2019 às 12:15

A partir de janeiro, 160 internos das unidades prisionais do Amazonas passarão a prestar serviços para empresas que se instalarão no complexo do km 8 da BR-174. Eles vão realizar procedimentos como produção de embalagens flexíveis, fabricação de bicicletas, panificação e confeitaria, entre outros, como parte do projeto "Trabalhando a Liberdade". A meta é gerar receita de R$ 3 milhões para o Fundo Penitenciário e economia de até R$ 15 milhões para o orçamento estadual.

O termo de cooperação foi assinado pelo governador Wilson Lima, pelo titular da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), tenente coronel Marcus Vinicius Almeida, e representantes de três empresas. Outras duas assinaram termo de intenção para habilitação na iniciativa. Os internos receberão um salário mínimo e o montante será dividido entre o apenado e sua família, a vítima e o Estado, com 25% cada.



"Controlar o sistema prisional não envolve apenas monitoramento rigoroso, mas também processo socioeducativo", disse o governador, acrescentando que, na rebelião ocorrida em maio deste ano, as únicas unidades do Compaj que não participaram do ato abrigavam detentos em regime de trabalho.

"Além de ser importante para a melhoria dos custos e aumento da produtividade, estamos colaborando para a melhoria do sistema penitenciário", afirmou Juvino Tavares, representante da Label Packing Indústria de Embalagens.

Na ocasião, Lima entregou um caminhão, duas ambulâncias e 80 rádios portáteis digitais destinados às equipes de polícia. A aquisição do material, no valor de R$ 3 milhões, foi viabilizada por meio de convênio entre o governo do Amazonas e o Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

Antes da assinatura do termo, o governador conduziu a entrega das obras de revitalização da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM), bairro Parque Dez, Zona Centro-Sul de Manaus. Os serviços de roçagem, limpeza, pintura, higienização de ar condicionado e manutenção hidráulica foram executados por internos do programa "Trabalhando a Liberdade". A cada três dias trabalhados, o interno tem direito a 1 dia de remição de pena.

Na ocasião, Lima anunciou que o Centro de Acesso e Triagem do Complexo Penitenciário Anísio Jobim  (Compaj) e a Delegacia Especializada em Crimes Contra o Idoso (DECCI) também receberam reparos e foram entregues hoje à população. No total, o trabalho dos detentos gerou economia de  cerca de R$ 1 milhão aos cofres do Estado.

"Sem ocupação, o risco de convulsão no sistema é muito maior, além do fato de detentos saírem pior do que entraram", avaliou Lima.

"Iniciamos as atividades com 20 internos este ano e finalizamos com 1.100. Todos foram capacitados pelo Cetam e Senai", ressaltou o titular da Secretaria de Administração Penitenciária, tenente coronel Marcus Vinicius Almeida.

Sentenciado a 18 anos de detenção, Marcelo da Silva Colares, 43, cumpre pena desde 2013 e já executou serviços de pintura e serigrafia em todas as unidades prisionais do Amazonas. "Mostrei para os colegas que este trabalho é importante, capacitando para fazermos algo aqui fora. Ao sair da prisão, temos um novo horizonte", refletiu.

News d amorim 845c88c9 db97 48fa b585 f1c0cb967022
Repórter de Cidades
Formado em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam). Além de A Crítica, já atuou em uma variedade de assessorias de imprensa e jornais, com ênfase na cobertura de Cidades e Cultura.

Mais de Acritica.com

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.