Sábado, 20 de Abril de 2019
publicidade
tapete4.JPG
publicidade
publicidade

CORPUS CHRISTI

Tradição dos tapetes de Corpus Christi é resgatada na Paróquia de N. S. de Nazaré

Fieis elaboraram gigantesca peça de 70 metros de extensão para marcar a significativa data religiosa e os 70 anos da própria paróquia


31/05/2018 às 16:21

Os tapetes de Corpus Christi, confeccionados tradicionalmente em várias partes do País para celebrar a data católica, voltaram a fazer parte dos eventos cristãos em Manaus após o hiato do ano passado. Hoje, fieis da Paróquia de Nossa Senhora de Nazaré, no bairro Adrianópolis, Zona Centro-Sul, elaboraram uma gigantesca peça de 70 metros de extensão para marcar a significativa data religiosa e os 70 anos da própria paróquia.

A produção do tapete, que circundou a Igreja de Nazaré, teve a colaboração de 100 fieis que ajudaram a planejar os desenhos e o modelo do gigantesco símbolo religioso. A confecção começou às 5h desta quinta-feira e finalizou por volta das 8h30, quando foi celebrada a Missa e a Procissão do Santíssimo Sacramento. A área ao redor da praça foi isolada por agentes de trânsito até por volta de 11h30.  

Segundo o padre Daniel Curnis, pároco da Igreja de Nossa Senhora de Nazaré, o ato é uma forma de manifestar o carinho pelo sacramento de Jesus Cristo na Eucaristia através da figuração de cenas bíblicas, em particular, esse ano, aos missionários do PIMI (Pontifício Instituto das Missões Exteriores no Brasil). "Hoje lembramos os 70 anos que eles chegaram aqui e assumiram a paróquia como comunidade, e em 10 de junho de 1948 a comunidade foi eleita como paróquia", explica ele.

Para Natália Mêne, vice-coordenadora da Pastoral da Comunicação da Paróquia de Nossa Senhora de Nazaré, o sentimento foi uma emoção enorme que "inundou" a todos. "Fizemos tudo isso, foram muitos dias de trabalho, e há 6 dias que nossa equipe vem trabalhando comprando serragem, colocando as cores na serragem e tranformando-a para que ficasse colorida, e foram usados 25 sacos de pó de serragem e sal para fazer os desenhos no tapete. Os mais e mais idosos que fazem parte do apostolado da oração, todos se uniram e nós conseguimos fazer esse trabalho. E pretendemos, de agora em diante, seguir com essa tradição", contou ela. Foram gastos cerca de R$ 1 mil para fazer o símbolo religioso.

Segundo informações da Arquidiocese de Manaus, a última vez em que uma paróquia confeccionou um tapete para a celebração do Corpus Christi foi em 2016, por meios de fieis da Igreja de Nossa Senhora de Fátima, na Praça 14 de Janeiro, na Zona Sul da cidade.

Há cerca de cinco anos, um grupo de pessoas da paróquia de São Sebastião também produziam o símbolo religioso em celebração na avenida Eduardo  Ribeiro, Centro da cidade.

De Portugal

A confeccção de tapetes  para celebrar o Corpus Christi surgiu em Portugal e posteriormente começou a ser praticada no Brasil durante o período da colonização. No Brasil, a curiosa tradição é prevalente em cidades do Sudeste, como Ouro Preto, em Minas Gerais. Para sua confecção, grupos de paroquianos reúnem-se na noite anterior ao dia de Corpus Christi.

A prática é considerada de sociabilização entre os fiéis, salientou Elisângela Coelho, da Catequese da Igreja de Nossa Senhora de Nazaré e uma das coordenadoras da confeccção do tapete da paróquia. Em algumas localidades, é comum que os fiéis exibam panos vermelhos nas janelas das casas por onde o cortejo religioso passará.

publicidade
publicidade
Celebrações religiosas marcam Sexta-feira da Paixão na Catedral de Manaus
Seminário de preparação para Sínodo da Amazônia tem inscrições abertas
publicidade
publicidade
publicidade
publicidade

publicidade
publicidade

Sobre Portal A Crítica

No Portal A Crítica, você encontra as últimas notícias do Amazonas, colunistas exclusivos, esportes, entretenimento, interior, economia, política, cultura e mais.