Publicidade
Manaus
Manaus

Tradição: Manauaras continuam com hábito de fazer compras em feiras populares

Nem expansão dos hipermercados nem o tempo afastaram o manauara do velho costume de comprar produtos frescos nas feiras da cidade 11/03/2013 às 10:20
Show 1
Variedade, qualidade e a possibilidade de ‘barganhar’ são atrativos das feiras
Luciana Santos ---

O hábito do manauense de ir à feira resiste ao tempo e modernidade e ao suposto conforto dos hipermercados, que cada vez mais abrem novas unidades nos bairros da capital. Produtos fresquinhos, variedade, oportunidade de barganha e o atendimento quase fraternal de muitos feirantes são os atrativos mais citados por aqueles que frequentam uma das feiras mais movimentadas da cidade, a do Parque de Exposições Eurípedes Lins (Expoagro), na avenida Torquato Tapajós, Zona Norte, promovida com o apoio da Secretaria de Produção Rural do Estado (Sepror).

No local é possível encontrar famílias inteiras escolhendo os alimentos que irão abastecer a geladeira. A dona de casa Áquila Corrêa da Conceição estava acompanhada da mãe e do marido em busca de verduras e frutas mais baratas do que as vendidas no bairro onde mora, o Novo Israel, Zona Norte. Apesar do deslocamento, ela garante que vale a pena. “No bairro é muito é mais caro, então sempre que podemos optamos por comprar aqui”, contou.

A professora Isabel Souza também cruza a cidade para comprar alimentos que ela considera mais saudáveis. “Eles vêm fresquinho do interior. Acredito que a qualidade é melhor”, afirmou.

A aposentada Angélica Barros também destacou a qualidade dos produtos vendidos em feiras, principalmente quando estes vêm direto dos produtores. “Há uma exploração de alguns supermercados. Os produtos em promoção devem ser escolhidos com cuidado”, alertou.

Na feira, no entanto, a aposentada garante que é possível economizar levando produtos de boa qualidade e dá uma dica: “Venho na quinta-feira à noite, pois tudo está arrumado e recém-chegado. Há uma grande variedade, saio pesquisando até encontrar o sorteado”, contou.

Negócios e amigos

Durante o trabalho, mais do que vender produtos, muitos feirantes têm como retorno clientes fiéis e, até mesmo, amizades de longa data. E são pequenas gentilezas que costumam dar início a estes relacionamentos duradouros.

Feirante há 53 anos, dona Dulce Gomes de Lima afirma que em determinadas ocasiões vale a pena ser flexível com o preço que cobra pelas verduras que produz em Iranduba. “Muitas vezes vale a pena fazer um desconto, porque o cliente gosta do produto e acaba voltando”.

Simpatia e a degustação dos seus produtos é a “técnica” utilizada por seu Alcebide Alves da Conceição para fidelizar sua clientela. “É preciso tratar bem as pessoas. Educação é importante em tudo na vida e assim eles voltam sempre”.

Publicidade
Publicidade