Publicidade
Manaus
HOMICÍDIOS

Traficante, pedreiro e taxista são mortos a tiros no início do final de semana

O traficante Ali Sena Bazi Júnior, 35 anos, foi executado a tiros na Rua Luis Antony, bairro Nossa Senhora de Aparecida 19/05/2018 às 13:05
Show beco
Beco onde Ali Sena Bazi Júnior, 35 anos, foi morto. Foto: Jander Robson
Joana Queiroz Manaus (AM)

O traficante de droga Ali Sena Bazi Júnior, 35 anos, foi executado a tiros na Rua Luis Antony, bairro Nossa Senhora de Aparecida, Zona Centro Oeste. Esse foi um dos três homicídios que aconteceram na noite de sexta-feira (18) para sábado (19) que estão sendo investigados pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Ali Bazi estava em liberdade condicional e era monitorado por tornozeleira eletrônica.   Ele morava em uma das casas da Vila Leixões e na hora do crime, por volta das 18h30, ele estava sentado em frente a sua casa. Moradores disseram à polícia que foram surpreendidos com o barulho dos crimes. Ele respondia na Justiça quatro processos por tráfico de droga.

De acordo com os vizinhos foram disparados aproximadamente dez tiros. A irmã, assim que ouviu os disparos foi ver o que tinha acontecido e encontrou o irmão caído agonizando.  A polícia não obteve informações sobre a autoria do crime.  Ontem no local, ninguém quis falar sobre o caso.

A segunda vítima da violência foi o pedreiro Adriano Silva de Souza, 31 anos, também executado com sete tiros quando voltava pra casa, por volta das 19h20. Conforme registros do Instituto Médico Legal (IML), o crime aconteceu em via pública, na rua Guanabara, comunidade Novo Reino, Zona Leste.

Os criminosos abordaram a vítima em via pública, atiraram contra ela e fugiram. A Polícia Civil suspeita que o crime tenha ligação com o tráfico de drogas. O pedreiro tentou fugir, mas foi perseguido. Os tiros atingiram as costas, coxas e tórax da vítima que foi socorrido e levado para o Pronto-Socorro Platão Araújo, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.  Os criminosos fugiram a pé pela rua e não foram identificados

 Atravessando a ponte Rio Negro no município de Iranduba, (a 27 quilômetros de Manaus), o taxista Marcelo Dias Silva, 37 anos, foi assassinado no interior da casa onde morava na rua São Paulo, Distrito de Cacau Pirêra.  O crime ocorreu na madrugada de sábado, por volta das 4h32, e foi presenciado pela companheira da vítima.

A companheira informou que a residência foi invadida por aproximadamente sete indivíduos desconhecidos, portando arma de fogo, que atiraram em seu companheiro e em seguida fugiram. Ele ainda foi levado para o Serviço de Pronto Atendimento (SPA) Joventina Dias, no bairro da Compensa e chegou lá sem vida.

Publicidade
Publicidade