Publicidade
Manaus
Manaus

Traficante que participou da morte de delegado continuava dando ordens de dentro da cadeia

Um dos 'xerifes' da Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), na Zona Leste, Diego Bruno de Souza recebeu um novo mandado de prisão, na manhã desta sexta-feira (18); a tia e comparsa dele também foi presa 18/12/2015 às 15:56
Show 1
Diego Bruno está preso na UPP
Kelly Melo Manaus (AM)

Apontado como um dos "xerifes" da Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), na Zona Leste, Diego Bruno de Souza Moldes, 28, recebeu um novo mandado de prisão, na manhã desta sexta-feira (18).

Investigações do Departamento de Investigações sobre Nacórticos (Denarc) revelaram que, mesmo preso, o traficante continuava dando ordens de dentro do presídio. Entre os crimes que responde, Moldes também é acusado de ter participado da morte do delegado Oscar Cardoso, em março de 2014.

A operação deflagrada na última quinta-feira, 17, prendeu também a tia do traficante, Andreia de Souza Moldes, 41, e João Paulo de Souza Jemenezes, o "JP", 35. Segundo a polícia civil, Andreia agia como uma gerente foi financeira do sobrinho e JP atua como um articulador no tráfico de drogas entre colombianos e outros traficantes em Manaus.

João Paulo e Andreia foram apresentados em coletiva de imprensa nesta sexta-feira (18)

O delegado do Denarc, Thyago Tenório, explicou que  a ligação entre os três foi identificada há dois meses, após a prisão da "Musa do Instagram". "Percebemos que eles tinham ligações e que a Andreia costumava ir na cadeia para receber ordens do sobrinho. Aí confirmamos também que mesmo preso, o Diego continuava gerenciando o tráfico em parceria com o JP",  afirmou.

Ainda de acordo com Tenório, João Paulo estava movimentando muito dinheiro com tráfico e sozinho, estava comandando mais de 40 bocas de fumo, em Manaus.

Além das prisões, o Denarc apreendeu mais R$ 13 mil reais com Andreia e com João Paulo foi apreendido um carro de luxo e uma lancha avaliada em aproximadamente R$ 35 mil.

Publicidade
Publicidade