Publicidade
Manaus
Manaus

Transferência de camelôs para galerias acontece nesta quinta-feira e domingo

A transferência de 650 camelôs que atuam nas avenidas Eduardo Ribeiro, Sete de Setembro, além da praça da Matriz, no Centro, para galerias provisórias já estão em andamento 19/02/2014 às 21:51
Show 1
Transferência de camelôs para galerias acontece nesta quinta-feira e domingo
Florêncio Mesquita Manaus (AM)

A Prefeitura de Manaus confirmou na quarta-feira (19) a transferência de 650 camelôs que atuam nas avenidas Eduardo Ribeiro, 7 de Setembro, além da praça da Matriz, no Centro, para galerias provisórias, a partir de amanhã, em uma mega operação.

A transferência começará apenas com carros de lanches, depois de 25 anos da primeira tentativa de Artur Neto, em seu primeiro mandato como prefeito de Manaus, em 1989, de desobstruir as calçadas do Centro. No domingo, a ação será focada especificamente em bancas de camelôs. 

A operação não será realizada no sábado para evitar possíveis transtornos no deslocamento dos veículos que transportarão as bancas, devido às bandas de Carnaval da Bica e Difusora, na rua 10 de Julho e na avenida Eduardo Ribeiro, respectivamente.

Os camelôs não terão nenhum custo com a realocação, uma vez que a prefeitura disponibilizará caminhões e mão-de-obra para levar as bancas e carros de lanche até uma das três galerias provisórias. A primeira galeria fica na avenida Epaminondas, outra na Floriano Peixoto e a terceira na rua Miranda Leão.

Prazo

Os camelôs ficarão nos locais por um prazo máximo de quatro meses, segundo a prefeitura, até a conclusão dos Centros de Comércio Popular (CCPs) Espírito Santo, Remédios e Shopping T4.

Os trabalhadores serão convidados a acompanhar todo o processo, inclusive acompanhar a mudança no caminhão, para evitar qualquer dano à banca e aos produto que estiverem nelas.

Cadastro

Os 650 camelôs que serão transferidos são os que fizeram o cadastro no último dia 13 com a prefeitura. Segundo a prefeitura, ao aderirem ao projeto Galerias Populares, eles deixam a informalidade para se transformarem em microempreendedores.

O credenciamento foi feito no prédio no cruzamento das ruas 24 de Maio e Joaquim Sarmento, onde funcionará a Galeria Espírito Santo.

Durante o tempo que estiverem nas galerias populares, os camelôs receberão ajuda de custo de R$ 1 mil mensal, da prefeitura. O acesso ao valor está condicionado à participação em cursos, tais como, empreendedorismo e atendimento ao cliente.

Etapas

Apesar da transferência dos primeiros 650 camelôs, mais mil permanecerão em outras ruas do Centro. O foco da retirada dos camelôs na primeira etapa do projeto Galerias Populares está nas avenidas Eduardo Ribeiro, 7 de Setembro e praça da Matriz.

Os camelôs de todas as vias do Centro permanecerão no Centro até o segundo posicionamento da prefeitura, que pode ser antes ou depois da Copa do Mundo, segundo a própria categoria comenta.

Voluntários

Boa parte dos servidores da Prefeitura de Manaus que atuarão na remoção das bancas de camelôs para as galerias provisórias é composta por voluntários.

Secretarias

As secretarias municipais de Limpeza Pública (Semulsp), de Feiras, Mercados, Produção e Abastecimento (Sempab), além de Infraestrutura (Seminf) deslocaram servidores para trabalhar na ação. Porém, servidores de outras pastas pediram para participar da ação como voluntários apenas com o intuito de fazer parte de um momento histórico na cidade.

Oito caminhões  serão usados na transferência das bancas dos camelôs das calçadas para as galerias provisórias, na sexta-feira e no domingo e 50 voluntários devem participar da ação da prefeitura, de realocação dos camelôs, todos de secretarias municipais envolvidos na medida.

Publicidade
Publicidade