Publicidade
Manaus
Manaus

Trânsito na avenida Eduardo Ribeiro é interditado para nova fase de obras no Centro

O fechamento da avenida provocou alteração de circulação nas ruas do entorno. A previsão, segundo o Manaustrans é que as mudanças durem em torno de 120 dias 22/02/2016 às 10:59
Show 1
O fechamento da via se deu em razão da realização de mais uma etapa das obras de revitalização do Centro da cidade
SILANE SOUZA ---

Foi interditado, no início da manhã dessa segunda-feira (22), pelo Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização do Trânsito (Manaustrans), o trânsito na avenida Eduardo Ribeiro, no trecho entre a avenida 7 de Setembro e rua 24 de Maio. O fechamento da via se deu em razão da realização de mais uma etapa das obras de revitalização do Centro da cidade.

De acordo com o diretor de engenharia do Manaustrans, Mesaque Oliveira, o fechamento da avenida provocou alteração de circulação nas ruas do entorno. “Os veículos que acessavam a Sete de Setembro com destino a Eduardo Ribeiro terão que fazer um desvio na rua Barroso e pegar a 24 de Maio, que passou a ser sentido duplo”, explicou.

Além disso, segundo ele, houve inversão no sentido nas ruas Costa Azevedo (da rua Saldanha Marinho em direção à 24 de Maio) e Dona Libania (da rua 24 de Maio em direção à rua Dez de Julho). Também ocorreram mudanças na rua Saldanha Marinho, que está interditada no trecho entre a rua Barroso até a rua Joaquim Sarmento.

Oliveira destacou que, como diminuiu a oferta de estacionamento com a interdição desse trecho da avenida Eduardo Ribeiro, está liberado o estacionamento na avenida Sete de Setembro, trecho à direita, entre a rua Rui Barbosa e rua Barroso. A sinalização para alertar condutores sobre a interdição e orientar a nova circulação das vias do entorno já está implantada.

“O Manaustrans fez todas as sinalizações (horizontal e vertical) no entorno da obra e também distribuiu cinco mil panfletos para condutores e pedestres que trafegam nessa área. Além disso, o trânsito está sendo monitorado pelos agentes do órgão. Eles farão todo monitoramento da área enquanto durar obra. Para isso, o efetivo foi aumentado de 15 para 25 agentes justamente para alcançar o maior número de condutores e o trânsito ficar melhor orientado”, declarou.

O diretor de engenharia do Manaustrans ressaltou que as calçadas da avenida Eduardo Ribeiro permanecem livres para os pedestres durante todo o período dos trabalhos, que serão intensificados também no período noturno para agilizar a entrega da obra. A previsão, segundo ele, é que as mudanças durem em torno de 120 dias.

Publicidade
Publicidade