Publicidade
Manaus
Em dia de eleição

TRE recebe denúncia de retenção de ônibus em estações de Manaus em dia de eleição

Usuários do transporte público reclamaram da demora dos coletivos para sair da estação do conj. Augusto Montenegro, no Lírio do Vale, Zona Oeste 30/10/2016 às 12:27 - Atualizado em 30/10/2016 às 12:30
Show 03b7c406 acec 4650 bd3e da736d2eba53
Segundo o TRE, o Sinetram confirmou a orientação para paralisação dos ônibus (Foto: Clovis Miranda)
Joana Queiroz e Isabelle Valois Manaus (AM)

Usuários do transporte público em Manaus reclamaram da demora dos ônibus na Zona Oeste da cidade na manhã deste domingo (30) durante o segundo turno das eleições municipais. O Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) recebeu uma denúncia de retenção de coletivos na estação de ônibus localizada no conjunto Augusto Montenegro, no bairro Lírio do Vale.

Moradores que esperavam ônibus nas paradas do conjunto Augusto Montenegro confirmaram a demora dos coletivos. Lucimar Serrão de Castro esperava há cerca de 25 minutos um coletivo da linha 219 para chegar ao seu local de votação, a Escola Estadual Professor José Ribamar da Costa, no Lírio do Vale. Quando a reportagem chegou ao local, o ônibus dela passou.

A estação do Augusto Montenegro recebe as linhas 213, 216, 219 e 223 da empresa Via Verde e a 211 da Via São Pedro. Segundo a despachante Wanderléia Cruz, 48, da Via Verde, todos os ônibus estavam circulando normalmente como em dia de semana, uma média de 32 coletivos. A funcionária negou que os ônibus estivessem retidos, e justificou que motoristas e cobradores estavam em horário de almoço e por isso havia veículos estacionados na estação e a demora nos ônibus.

Conforme a despachante, a Via Verde colocou para circular nas ruas da cidade 211 ônibus de diversas linhas, o que se soma à média de 1,4 mil coletivos circulando hoje, pertencentes a todas as empresas. Ainda de acordo com Wanderléia Cruz, os ônibus da Via Verde começaram a operar por volta das 6h com média de 20 passageiros. Às 10h essa média subiu para 280 passageiros.

Denúncia no TRE

Durante coletiva de imprensa na sede do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), o diretor geral do órgão, Messias Andrade, confirmou que havia ônibus represados em várias estações da cidade, como no Augusto Montenegro, no Terminal de Integração 4 do bairro Jorge Teixeira T4, que fica na Zona Leste, e na Compensa, outro bairro da Zona Oeste.

O diretor geral do TRE, Messias Andrade, informou que entrou em contato com o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Amazonas (Sinetram) e, de forma espantosa, foi repassado a ele que havia uma orientação para que houvesse paralisação dos ônibus nas estações.

“Foi de forma espantosa que recebemos essa informação, pois havia um movimento alto de pessoas. Pedimos em nome da presidência que imediatamente esses ônibus começassem a circular. Cinco minutos depois entramos em contato e nos foi informado que os ônibus começaram a circular. No que diz respeito ao acordo que foi afirmado entre os órgãos gestores, estamos policiando e pedimos ajuda para que qualquer situação nos seja comunicado”, reforçou.

Para Messias, esse tipo de situação ocorrente aos ônibus caracteriza como crime eleitoral. “Caso tenha mesmo partido essa ordem que os veículos deveriam paralisar, a situação apresentará característica de crime eleitoral. Vamos apurar com rigor, pois a final de contas fez-se uma ata e fizemos um acordo com diversos órgãos, principalmente com a prefeitura e não admitimos que essa prática aconteça novamente”, disse. Conforme o diretor geral caberá ao pleno do TRE tomar as medidas cabíveis a contornar e verificar essa situação.

Publicidade
Publicidade