Publicidade
Manaus
FISCALIZAÇÃO

Cinco drogarias na Zona Leste são lacradas durante blitz da Visa Manaus e CRF-AM

Irregularidades como indícios da aplicação de injeções, caixas de remédios abertas e ausência de farmacêutico nos estabelecimentos foram constatadas pelo órgão 18/07/2018 às 15:14 - Atualizado em 18/07/2018 às 16:51
Show drogaria
Foto: Divulgação
acritica.com Manaus (AM)

Cinco drogarias localizadas na zona leste de Manaus foram interditadas nesta quarta-feira, durante fiscalização do Conselho Regional de Farmácia do Amazonas (CRF-AM) em parceria com a Vigilância Sanitária da Prefeitura de Manaus.

A ação contou com apoio da Polícia Militar do Amazonas e faz parte das medidas adotadas pelos dois órgãos para coibir o comércio clandestino ou inadequado de medicamentos e produtos para a saúde. 

Os estabelecimentos abordados pela equipe de fiscalização apresentavam diversas irregularidades,  como a ausência de farmacêutico responsável, falta de registro junto ao CRF-AM, fracionamento irregular de comprimidos  e sinais de aplicação de medicamentos injetáveis sem a presença de um profissional habilitado para isso.  As drogarias também apresentavam  condições estruturais precárias e inadequadas ao armazenamento e venda de medicamentos.

"A gente tem com muita frequência encontrado estabelecimentos clandestinos, sem registro, sem condições sanitárias e até sem CNPJ para estar trabalhando, e alguns que têm registro no conselho mas que estão há um longo tempo sem um farmacêutico responsável, e isso causa risco para a população. O nosso objetivo é verificar o trabalho do farmacêutico para que o serviço oferecido para o povo seja de qualidade", afirmou a fiscal farmacêutica do CRF-AM, Inez Barancelli.

As drogarias que foram alvo da operação de hoje receberão multas do CRF-AM que variam de um a três salários mínimos,  que podem ser dobradas em caso de reincidência.  Por contas das irregularidades sanitárias, a Visa aplicou multas de até 100 UFMs (Unidade Fiscal do Município, no valor de R$ 101,78).

“As interdições levaram em conta o risco iminente à saúde da população”, afirmou a fiscal farmacêutica da Gerência de Produtos da Visa Manaus, Leonilde Caldas.  As drogarias têm agora três dias na Vigilância Sanitária e cinco dias no Conselho Regional de Farmácia para apresentar defesa e solicitar prazo para as adequações necessárias. “Até que providenciem a regularização junto aos dois órgãos, as drogarias permanecerão interditadas”, explica a fiscal.

Trabalho contínuo

Para  o presidente do CRF-AM, Jardel Inácio, as operações conjuntas dão mais força para o trabalho de fiscalização e terão continuidade, tendo como alvos os estabelecimentos clandestinos e irregulares já catalogados pelo órgão.

"Com os órgãos unidos, além do CRF apurar as irregularidades farmacêuticas, a vigilância apura as irregularidades sanitárias e já tem o poder de lacrar os estabelecimentos. Dessa maneira, conseguimos evitar que estes locais funcionem causando riscos para a população. As pessoas vêm em busca de um serviço profissional e acabam sendo atendidas por um leigo", analisou Jardel.

Como denunciar

O auxílio da população é fundamental para que mais estabelecimentos irregulares e clandestinos possam ser detectados. Somente este ano, já foram catalogados 196 estabelecimentos nestas condições no Amazonas. O site do CRF-AM possui um formulário onde o cidadão pode preencher todos os detalhes da denúncia, inclusive enviando fotografias do local supostamente irregular. Os dados do denunciante não serão divulgados. 

O CRF-AM disponibiliza, ainda, os telefones do setor de fiscalização para a população entrar em contato: 3584-3732 e 99207-2174.

Publicidade
Publicidade